Ex-alunos da antiga Famesf comemoram 59 anos de fundação da instituição

Texto: André Amorim 

A Faculdade de Agronomia do Médio São Francisco (FAMESF) esse ano completa 59 anos de fundação e os alunos egressos da Instituição, hoje integrada ao Departamento de Tecnologias e Ciências Sociais (DTCS) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), se reúnem para uma programação comemorativa no dia 14 de dezembro.

O evento acontece durante o dia todo e terá inicio às 9h no auditório Antônio Carlos Magalhães (ACM) na UNEB com programação aberta e, a partir das 12h, acontece o almoço comemorativo dos ex-alunos em espaço privado, também em Juazeiro.

O encontro é realizado anualmente na UNEB, sempre no segundo sábado do mês de dezembro e homenageia servidores e as turmas de engenheiros agrônomos que se formaram no período de funcionamento da primeira faculdade de agronomia da região.

Para o professor da UNEB, José Humberto Félix, que faz parte da organização do evento, considera essa realização uma importante oportunidade para integração entre os novos estudantes e os profissionais que se formaram na FAMESF. “O evento promove a integração entre os ex-alunos, professores, técnicos administrativos e os alunos atuais, troca de experiências profissionais e confraternização festiva”, afirma.

Durante a programação serão celebrados os aniversários de formatura de duas turmas: a que concluiu em 1973, completando 40 anos de graduação, e a turma “Professor Geraldo Viana”, de 1969, que na ocasião fará o lançamento de um livro em homenagem aos 50 anos de formados.

Na publicação, os leitores encontrarão fatos sobre as mobilizações, lutas e estratégias realizadas na época para o reconhecimento da faculdade pelo  Ministério de Educação e Cultura (MEC), como a greve de 40 dias realizada no período da ditadura militar, com reivindicações pautadas nas melhorias e o reconhecimento do curso.

O livro conta ainda fatos esportivos da turma, que possuía times de futebol de campo, de salão e de vôlei, além da história de fundação da banda “The Blue Angels”, que foi inspirada no movimento cultural da Jovem Guarda e que era considerada uma das melhores da região, na época, além de vários outros fatos do meio estudantil que ocorreram nas repúblicas, clubes e nas ruas das cidades de Juazeiro e de Petrolina.