Da Redação – Foto: Getty Images

O depósito de R$ 26 milhões para que o contrato da F1 com a Prefeitura de São Paulo não precisará ser feito. O desembargador Leonel Costa, do Tribunal de Justiça de São Paulo, liberou a empresa MC Brazil Motorsport Holding Ltda de tal compromisso.

Costa é o relator de agravo apresentado pela gestão Bruno Covas (PSDB) após decisão do juiz Emílio Migliano Neto, da 7ª Vara da Fazenda Pública, pela exigência da garantia. Em janeiro, o acordo chegou a ser suspenso.

Para Costa, não cabe ao juízo exigir o que a lei para licitações e contratos da Administração pública não exige. O acordo para Interlagos ser casa da F1 no país vai de de 2021 a 2025.