Falôôôô: A Opinião de Jota Jota

Não é hora para abandonar o clube

Jota Jota

É perfeitamente entendido o atual aborrecimento do torcedor do Esporte Clube Bahia depois de dois resultados que, para eles foram sim senhor, catastróficos, ninguém esperava uma eliminação precoce na Copa do Brasil, certame milionário da CBF, e que garantia um soldo positivo nos cofres, e posteriormente, o clássico para o Vitoria, resultado imprevisível de se saber antes da partida, porque clássico é clássico, e tudo pode acontecer, e foi para os tricolores o pior, uma ducha de água totalmente gelada.

Mas não é hora de abandonar o clube, joga-lo às traças, e nem de boicotar a administração, ou principalmente tumultuar o ambiente de trabalho, isso porque a temporada continua firme, nesta quarta-feira 12, já começa a caminhada na Sul Americana, onde o Bahia precisa com o apoio de sua torcida, dar a volta por cima, fazer o resultado em casa, para ir com vantagem no jogo de volta.

As atitudes tomadas pelo presidente Guilherme Bellintani, no meu modo de ver, foram coerentes, seguindo um organograma previamente traçado, que poderia dar certo desde o princípio, ou ter acidentes de percurso, então é preciso ter cautela, e agir com o máximo de segurança e sensatez, não se pode parar a caminhada, em seu primeiro trecho, é preciso retomar as forças e prosseguir, a troca de treinador no momento, será ter que começar tudo de novo, vai a pré temporada do novo comandante, mais dias, para que ele possa conhecer o elenco, a forma de atuar de cada atleta, e por aí vai-se o tempo.

Roger Machado, ao contrário de muita gente, que afirma ser ele um treinador fracassado, e que perdeu tudo que disputou, os times montados por ele, e treinados por substitutos, ganhou tudo. Será que os clubes, pelo imediatismo do futebol, e de seus afoitos torcedores, não foram precipitados com ele? Por que não lhe deram mais tempo? É porque a cultura do nosso futebol, diz que derrotas, e ou tropeços seguidos, são motivos para decapitarem o técnico, mas é preciso que se olhe com uma visão de 360 graus. O treinador arma o time, coloca o que tem de melhor, e os cabras não rendem em campo. Aí…. FORA FULANO, ADEUS CICRANO.

Tudo dentro das quatro linhas, ou sentado na cadeira de gestor, é muito fácil para quem está de fora, aí todos nós somos mestres, mas de obras prontas. É sim senhor, momento de que o torcedor do Bahia se contenha, acalme-se, e não deixe de apoiar o time, que as crises veem, e posteriormente se vão, e até muito antes do que se espera, sim eu sei, algumas duram, mas não pela fase somente, por diversas circunstâncias.

É hora e vez, de sacudir a poeira, e dar a volta por cima, se inspirando em Noite Ilustrada, recolher os cacos, limpar a testa, jogar para cima a desconfiança, e partir para reabilitação, façam com que o Nacional, pague pelos pecadores, portando lotem a Arena e empurrem o Bahia para frente.
#PRONTOFALEI.