Falôôô… A opinião de Jota Jota*

Jota Jota

Ei correligionário, é com você mesmo que estou falando. Você que perde o seu precioso tempo defendendo este ou aquele político, contestando toda e qualquer postagem, buscando defender o que no momento é indefensável, já que a nossa meta é destruir um vírus que vem cometendo assassinatos em série, pare um pouco e pense.

Dentro do seu espirito de solidariedade, sou capaz de apostar que você e seus companheiros não deixaram de serem solidários aos mais necessitados em suas cidades, em grupos, e ou até mesmo sozinho, doando um pouco do que tens, mesmo que não seja muito, mas você compareceu, não foi?

O mesmo deve ter acontecido com o seu adversário de ideologia política, mostrando ser solidário, neste momento de dificuldades, enquanto lá em cima no alto escalão, a briga pela cadeira do presidente, ou pelas luzes dos holofotes, continua intensa e sem comedimento.

Quando lhes pedi para que pensassem um pouco, vamos aos fatos. Por acaso, os políticos, aquele que tanto vocês defendem com unhas e dentes, foram solidários com alguém? O que eles fizeram de pessoal para amenizar o sofrimento dos mais humildes? Votaram os auxílios? Nada mais do que suas obrigações para fazerem jus ao vultuoso salário que recebem, mas no coletivo da Assembleias, Senado e outros altos cargos públicos, nada, ninguém se dignou a meter a mão no bolso.

Porque aqueles, os quais vocês defendem, não reduziram seus salários, destinando o montante arrecadado para compra de equipamentos médicos, cestas básicas e materiais de higienização? Não, o que pretendem, é congelar os seus salários por alguns meses, que linda ação social, não é? Que eles cortassem os auxílios exorbitantes que recebem para telefones, gasolina, moradia, paletó e outras beneficias, direcionando-os para a verdadeira ação social?

Então, correligionários de plantão, permaneçam se engalfinhando, usando as redes sociais para defender quem está no bem bom, pouco se lixando para o Covid-19, e ou para os doentes de Manaus, Fortaleza, Rio de janeiro e São Paulo, que enfrentam um caos, com os infectados. E ainda tem uns caras de pau, de paletó e gravata, pagos por nós, que gravam vídeos mentirosos, manipulando ainda mais os seus passivos sentimentos, alienando-os mais e mais.

Na Nova Zelândia, os políticos e funcionários do alto escalão, reduziram seus salários em 20%, doando-os para a saúde pública, sem a necessidade de uma MP, ou projeto de lei, fora acordo mesmo. É, mas a Nova Zelândia é primeiro mundo, e que tem a ver o fundilho das calças com isso? É uma ação solidária e coletiva de pessoas com bom senso, diferentemente dos nossos representantes que ainda acham quem os defende.

Sejam dignos do paletó que vestem e que, de alguma forma, tem o dinheiro dos mais necessitados que hoje estão em situação ainda pior daquelas que se encontravam em fevereiro, quando tudo era carnaval. Metam a mão neste bolso cheio de cobras e ou escorpiões, deixem de serem falastrões, e procurem fazer jus ao cargo que ocupam.

E vocês, que se acham membros da Liga da Justiça, brigando nas redes sociais, façam algo de proveitoso dentro da politicagem que exercem, enchendo o saco dos outros, cobrem dos seus ídolos de gravata atitudes que possam torná-los dignos, porque a falta de solidariedade, com ação concreta, não deixa de ser ROUBO, ESTORÇÃO e APROPRIAÇÃO INDÉBITA (falta de solidariedade), do dinheiro alheio.

Ocupem seu tempo cobrando ações, e não uma cadeira na administração do país, neste momento tão difícil.

#PRONTOFALEI.

*Os conceitos emitidos em comentários são de exclusiva responsabilidade do autor e não refletem, necessariamente, a opinião do Agência CH.