Texto: Maria Akemi – Foto: Getty

A semana foi marcada por protestos de duas seleções nas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2022. Atletas de Noruega e Alemanha foram a campo com camisas cobrando direitos humanos no Catar.

Os protestos acontecem no momento em que várias mortes foram registradas durante as obras de infraestrutura no Catar. Apesar dos atos políticos, a FIFA não punirá as federações.

“A Fifa acredita na liberdade de expressão e no poder do futebol para trazer mudanças positivas“, diz a entidade em um breve comunicado.

De acordo com o jornal inglês The Guardian, 6.500 trabalhadores, a maioria migrantes da Índia e do subcontinente indiano, morreram no Catar desde que foram contratados em 2010 para organizar o torneio.