Da Redação
Cleiton-goleiro-Bragantino-neutraliza-BrunoHenrique-Flamengo-foto-MAURO-HORITA-ESTADÃO-CONTEÚDO-GE

O empate em 1 a 1 com o Bragantino na noite deste domingo, em Bragança Paulista, não estava nos planos no Flamengo. O resultado, embora mantenha as chances matemáticas de conquistar o título, não possibilita ao time carioca ficar com o título apenas vencendo os três jogos restantes. Além disso, impediu que o time rubro-negro assumisse a liderança provisória do campeonato.

No momento, a diferença para o líder Internacional é de apenas um ponto (66 contra 65), mas caso o Colorado vença o Sport na próxima quarta-feira, a diferença volta ser de quatro pontos, e o Flamengo vai depender de tropeços do time gaúcho para voltar à corrida pelo título.

Como foi o jogo

A partida no Nabi Abi Chedid teve futebol de muita pressão, gols perdidos e uma grande atuação do goleiro Cleiton, do Bragantino, a grande figura em campo. O Flamengo dominou todo primeiro tempo e fez 1 a 0 através de Gabigol cobrando pênalti. No segundo tempo, o Massa Bruta equilibrou as ações e chegou ao empate em falha do lateral Isla que deixou Helinho livre para cruzar a bola e Ytalo concluir para o gol de Hugo. O Flamengo insistiu, mas Cleiton fechou o gol e o placar terminou em 1 a 1.

Classificação

O Flamengo continua no segundo lugar com 65 pontos, enquanto o Bragantino estacionou na nona colocação, com 48 pontos.

Segue a tabela

O Flamengo volta a campo no próximo domingo, dia 14, às 16 horas, no clássico contra o Corinthians, pela 36ª rodada. Na segunda-feira, dia 15, o Bragantino visita o Sport, na Ilha do Retiro, às 20 horas, também pela 36ª rodada.

FICHA TÉCNICA

Bragantino 1×1 Flamengo

Campeonato Brasileiro Série A – 35ª rodada

Data: 7 de fevereiro de 2021, domingo

Horário: 20h30

Local: Estádio Nabi Abi Chedid, Bragança Paulista (SP)

Arbitragem: Wilton Ferreira Sampaio, Fabrício Vilarinho da Silva e Bruno Raphael Pires, todos de Goiás

Gols: Gabigol, aos 34min, de pênalti, no 1º tempo. Ytalo, aos 18min do 2º tempo

Bragantino: Cleiton; Aderlan, Léo Ortiz, Ligger e Edimar; Raul, Ryller (Eric Ramires) e Claudinho; Artur, Helinho (Tubarão) e Ytalo (Hurtado). Técnico: Maurício Barbieri

Flamengo: Hugo; Isla (Mateusinho), Willian Arão, Gustavo Henrique e Filipe Luís; João Gomes (Pepê), Gerson (Pedro), Everton Ribeiro e De Arrascaeta; Bruno Henrique (Vitinho) e Gabigol. Técnico: Rogério Ceni