Por Carlos Humberto - Foto/Capa: Alexandre Vidal (CRF)
Carlos Humberto

Após a publicação da Medida Provisória 984, editada pelo presidente Jair Bolsonaro, que ficou conhecida como MP do Flamengo, o time carioca trava na justiça uma batalha de direitos de transmissão dos seus jogos no campeonato carioca.

Embasado em parecer do seu departamento jurídico, o Flamengo anunciou que irá usar o seu canal no YouTube, o FlaTV, para transmitir a partida contra o Boavista na próxima quarta-feira, no Maracanã. De imediato, a emissora carioca foi à justiça para bloquear as pretensões do clube. Na segunda-feira, o juiz titular da 10ª Vara Cível, Ricardo Cyfer, indeferiu o pedido, possibilitando que o Flamengo possa usar outros meios para transmitir seus jogos.

A decisão cabe recurso e não garante vitória para o clube rubro-negro.

Enquanto isso, é sabido na impressa do Rio de Janeiro que, nos bastidores, a diretoria do Flamengo busca um acordo amigável com o parceiro de longa data, e que tratativas estão acontecendo entre os dois departamentos jurídicos.

Especialistas se dividem em apontar quem está correto nessa celeuma, mas a maioria é unânime em apontar possíveis perdas para os demais clubes que tem contrato assinado com a TV até 2024, para o Brasileiro e Copa do Brasil, inclusive o próprio Flamengo.

Para o bem do futebol, vamos aguardar por uma solução sensata, que resguarde os direitos das partes envolvidas e, principalmente, dos torcedores e amantes do esporte preferido dos brasileiros.