Julgamento na 2ª instância inocentou atleta por 5 votos a 4

Da Redação - Foto: CBV/Divulgação

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) voltou a analisar o caso de Carol Solberg, atleta do vôlei de praia que foi advertida em primeira instância após gritar “Fora Bolsonaro” durante uma entrevista.

Entretanto, o STJD decidiu hoje (16), na segunda e última instância absolver a atleta por 5 votos a 4. Sendo assim, houve uma reversão na decisão do dia 13 de outubro, quando a 1ª Comissão Disciplinar do STJD converteu multa em advertência à atleta.

Votaram pela absolvição da jogadora de vôlei de praia, os auditores Raquel Lima, Gilmar Teixeira, Julia Costa, Tamoio Marcondes e Milton Jordão. Já a minoria que queria a manutenção da decisão em primeira instância foi formada pelo presidente Alexandre Monguilhott, bem como Eduardo Mello (vice), Vantuil Gonçalves e Celio Salim Thomaz.