Texto: Maria Akemi - Foto: Lucas Merçon e Mailson Santana/FFC

O Campeonato Carioca tem sido destaque não pela qualidade do futebol disputado dentro das quatro linhas e sim pelas inúmeras brigas fora de campo. Nessa quarta-feira (8), dia de Taça Rio com o famoso Fla-Flu, o presidente do Tricolor das Laranjeiras, Mário Bittencourt soltou o verbo contra a Federação de Futebol (Ferj).

Bittencourt acusa a Ferj de fazer um “gato” e possibilitar ao Flamengo transmitir a final. Para quem não se lembra (o que é bem difícil de esquecer) o Fla fez valer uma MP assinada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) para assim ter o direito de transmitir seus jogos.

A veiculação online de Flamengo x Volta Redonda resultou na decisão da Rede Globo em romper o contrato do Campeonato Carioca. O jogo de hoje não será exibido pela emissora carioca, mas passará no FluTV, com aval da Globo.

Onde entra a crítica do cartola do Flu? Bittencourt acusa a Ferj de tentativa de furto semelhante aos que são cometidos com sinais de TV, batizando “GATOFERJ”. Tudo isso porque a ontem (7) a Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio (TJD-RJ) entrou com uma ação pedindo para que o Flamengo também transmitisse o jogo na FlaTV, seu canal no YouTube, o que foi negado.

O Flamengo acaba provando do seu próprio veneno, já que forçou o uso da MP a seu favor e quando não conseguiu o que queria, tentou a todo custo visibilidade na transmissão. Mesmo sem torcida, esse Fla-Flu já é histórico.