Gleibson cresce nos pênaltis, pega dois e o Cancão avança às quartas de final da Série D

Ascom/Juazeirense

Mais um mata-mata decidido nos pênaltis. E mais uma decisão feliz para o Cancão, assim como na fase anterior, quando a equipe eliminou o Patrocinense nos pênaltis. Neste domingo (07), após um equilibrado 0x0 no estádio Ferreirão no tempo normal, a Juazeirense garantiu vaga nas quartas de final da Série D ao vencer por 4×3 nas penalidades e agora está a um passo do acesso à Série C.

Nos pênaltis, destaque para o goleiro Gleibson, que pegou dois pênaltis, de Júnior Capixaba e Daninho Ribeiro, respectivamente.  Pelo lado do Cancão, Rodriguinho, Toni Galego, Nino e Ewerton marcaram – Clebson, primeiro a bater, acabou perdendo. Mas no final, alegria total no time do técnico estreante Maurílio, que inovou na escalação e abriu mão dos três volantes jogando fora de casa sabendo da necessidade da vitória, já que no Adauto o placar foi 1×1.

Ao invés de Kaeffer ao lado de Waguinho e Iran, a escolha foi pelo lateral Ewerton como meia, para dar suporte a Clebson. Quando a bola rolou, porém, quem chamou a atenção foi o goleiro Gleibson, que precisou fazer uma defesa espetacular para evitar o gol de bicicleta de Renato Alves logo aos três minutos.

O início seguiu de mais intensidade ofensiva por parte dos donos da casa, que assustavam nos cruzamentos, mas a partida logo ficou equilibrada e o Cancão devolveu o perigo aos 15 minutos, quando Rodriguinho fez bom cruzamento e a bola acabou sobrando para Jeam driblar o zagueiro e exigir grande defesa do goleiro do time goiano. Depois, a partida seguiu equilibrada até o final do primeiro tempo, com um jogo bastante estudado dos dois lados.

A tônica de jogo parelho seguiu no segundo tempo. Sem conseguir chegar ao gol adversário, Maurílio fez uma mudança ousada e sacou Cesinha para a entrada de Balotelli aos 25 minutos. Com mais força ofensiva, o Cancão também ficou mais vulnerável atrás. E numa blitz do time goiano aos 30 minutos, Otacildo chutou e Márcio, substituto de Emerson, evitou o gol em cima da linha. A chance de gol do Cancão, porém, veio com Toni Galego, aos 43, num chute perigoso da entrada da área. Fim de papo e a decisão foi para os pênaltis.