Ser radialista

Por Tony Martins

Ser radialista é não perder de vista o fato e a notícia. É temperar a garganta para ter uma voz que encanta. Ser radialista é juntar palavra com palavra, com elas construir uma frase e transformá-la em obra prima.

Ser radialista é tornar-se meio entre o rádio e o ouvinte, é provocar emoções no gol narrado, no texto interpretado e no verso recitado. Ser radialista é também dar voz aos que não têm voz e, às vezes, ser a própria voz dos que clamam por justiça.

Ser radialista é, enfim, o sentimento e o pertencimento, com alegria e sofrimento, mas, com o exercício intenso, levado a contento.