Aberto pela Prefeitura como unidade exclusiva para COVID-19, Hospital de Campanha de Juazeiro já realizou mais de 1.200 atendimentos desde agosto e aponta tendência de alta por procura de tratamento

Luiz Hélio/Ascom PMJ

Destinado para o tratamento da COVID-19, o Hospital de Campanha foi instalado pela Prefeitura de Juazeiro no dia 10 de agosto com o objetivo de ampliar a oferta de leitos durante o enfrentamento da pandemia no município. Funcionando em área anexa e em conjunto com a UPA – que também passou a atender exclusivamente os casos sintomáticos respiratórios – a unidade de saúde possui 30 leitos equipados para receber pacientes intermediários e, desde a abertura, já foram realizados mais de 1.200 atendimentos com 24 internações e 20 recuperações. Não houve nenhum óbito e foram encaminhados três casos graves para outros hospitais.

“O Hospital de Campanha tem prestado assistência a pessoas com diagnóstico da COVID-19 com alguma comorbidade ou indício de agravo da doença e foi fundamental para evitar a remoção de nossos pacientes para leitos intermediários de outras cidades. Essa ação, aliada às medidas de prevenção e de tratamento precoce que a rede passou adotar, também está resultando numa taxa de mortalidade baixa quando comparada a outros municípios com mais de 100 mil habitantes”, explicou a secretária Fabíola Ribeiro.

Ao todo são 32 profissionais diretamente ligados ao Hospital de Campanha em sistema de plantão, entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, técnicos de raio x, maqueiros, atendentes de farmácia, recepcionistas, entre outros. O equipamento teve um custo de R$ 2.390.787,24 entre estrutura, equipamentos e custeio para funcionamento inicial de três meses. Porém, esse período poderá ser estendido de acordo com a necessidade das demandas e da evolução da pandemia.

O diretor da unidade, Júnior Tanuri, destaca que após um período de estabilidade com taxa baixa de atendimentos e internações, na última semana esse cenário começou a mudar. “Tivemos um momento de queda tanto nos atendimentos da UPA quanto nos do Hospital de Campanha, além das internações. Porém, nos últimos dias, em especial no fim de semana passado, houve um aumento de aproximadamente 40% de busca pelos serviços. Com isso, as notificações, os casos positivos e as internações deram um salto considerável. Isso nos leva a acreditar que o Hospital de Campanha terá o seu funcionamento prorrogado para assim mantermos plena e com qualidade a assistência à população”, frisou.