Por Fabiana Diniz/SESAU

A Secretaria de Saúde começou a vacinar os idosos acamados do município dentro da Campanha Nacional contra Influenza. Como o número de doses disponíveis neste momento é insuficiente para retomada da campanha nos postos de vacinação, a gestão optou por priorizar esse público. A previsão é que 718 idosos acamados sejam vacinados no município.

A iniciativa vai atender os pacientes já acompanhados pelas equipes de saúde e que não conseguem chegar até as unidades. O médico Salvador Carvalho destaca a importância do serviço oferecido pelo município. “Essa ação é relevante por garantir acesso desses pacientes às vacinas de forma facilitada, já que eles não conseguem se deslocar. Não fosse esse serviço, muitos ficariam sem essa proteção. Vacinados, eles ficam imunizados contra o H1N1 que é tão perigoso quanto o coronavírus”, pontuou.

Dona Maria Pereira da Silva, aposentada, foi uma das vacinadas em casa e gostou da iniciativa. “Achei uma gentileza da prefeitura e me sinto muito agradecida por ter essa comodidade”, disse. Para sua filha, a dona de casa Vagna da Silva, a ida da equipe até a residência delas facilitou o acesso à vacina. “A gente mora longe do posto de saúde do bairro, então ia ser muito complicado pra levá-la até lá. A equipe vindo em nossa casa facilita bastante. Essa iniciativa da prefeitura realmente foi muito boa”, afirmou.

A aposentada Judite Clara, de 86 anos também recebeu a vacina em casa e não escondeu a felicidade com a visita da equipe de saúde. “Achei muito bom, uma consideração incrível por parte da equipe. Não precisarei ir até o posto, fui atendida pelo meu médico, pelo meu agente de saúde e foi uma satisfação poder recebê-los na minha casa”, disse. Sua filha Edileuza de Oliveira, dona de casa, acredita que dessa forma é possível evitar exposição desnecessária a doenças. “Ela é asmática, diabética e tem labirintite, então quanto mais evitar sair nessa época, melhor para ela e para toda família. Além da saúde debilitada, como moramos um pouco distante do posto, teríamos que pegar um transporte. A dificuldade seria maior ainda”, ressaltou.

O vendedor Alexsandro Conceição também recebeu a equipe de saúde para vacinar sua mãe. Ele considera uma iniciativa importante. “Para ela ir de carro seria muito desconfortável. Esse serviço é muito bom para todos nós”, afirmou. O aposentado Manoel da Conceição também agradeceu a visita dos profissionais. “Eu consigo me vacinar no postinho, mas minha esposa não. Teria que levar o oxigênio, conseguir um carro, seria realmente complicado”, disse.

O superintendente de Atenção Básica, Gilberto Libório, pontua a importância de retomar a vacinação com este público. “Neste momento, não temos como atender todas as pessoas incluídas no grupo prioritário da campanha pela quantidade baixa de doses, mas é preocupação da secretaria que a vacinação não pare. Estamos atendendo os idosos acamados, por entendermos que são prioridade, pela dificuldade de locomoção que eles têm, por ser um público mais vulnerável, com dificuldade de locomoção e por já conhecermos o quadro de cada um deles. Facilitar o acesso dessas pessoas à vacina é essencial para evitarmos possíveis complicações de saúde no futuro. Logo que tivermos doses suficientes, a campanha será retomada em todos os pontos de vacinação”, destacou.