Da Redação
Bragantino 4×0 Bahia em 20.nov.2020 (Foto: Rafael Machaddo/ECB)

Na abertura da 22ª rodada do Brasileiro da Série A, o Bahia foi atropelado pelo Red Bull Bragantino na noite desta sexta-feira por 4 a 0 e encerrou sequência de quatro jogos sem perder sob o comando do técnico Mano Menezes.

A partida foi decidida ainda no primeiro tempo, quando o time da casa chegou a 3 a 0 aos 20 minutos. A atuação de Claudinho, autor de dois gols, ditou o ritmo do confronto, e os jogadores baianos não acertaram o passo em nenhum momento. Ytalo, ainda na primeira fase e Helinho, no início da segunda, marcaram os outros dois gols.

Atônitos, os comandados de Mano Menezes assistiam a movimentação do adversário sem sinalizar nenhum poder de reação. A equipe esteve irreconhecível e foi amplamente dominada pelo bom volume de jogo do adversário, que chegou a 63% de posse de bola ao longo da partida. A impressão que fica é que ao ouvir o apito final do árbitro Anderson Daronco, todos respiraram aliviados.

Com a vitória, o Massa Bruta saiu da zona de rebaixamento, saltando da 17ª colocação para décimo, com 26 pontos. O Bahia está um posto acima, em nono, com 28.

Segue a tabela

No próximo sábado (28), o Tricolor recebe o São Paulo na Arena Fonte Nova, às 19 horas, em jogo válido pela 23ª rodada. O Bragantino volta a campo na segunda-feira (30), quando visita o Fluminense no Maracanã, às 20 horas.

FICHA TÉCNICA

Bragantino 4×0 Bahia
Campeonato Brasileiro Série A – 22ª rodada
Data: 20 de novembro de 2020 (sábado)
Horário: 20 horas
Local: Estádio Nabi Abi Chedid
Arbitragem: Anderson Daronco, Rafael da Silva Alves e Michael Stanislau
Gols: Claudinho, aos 4 e aos 10min; e Ytalo, aos 20 do 1º tempo. Helinho, aos 5min do 2º tempo

Bragantino: Cleiton; Aderlan (Weverton), Fabrício Bruno, Ligger (Haydar) e Luan Cândido; Raul, Lucas Evangelista (Matheus Jesus) e Claudinho; Arthur, Helinho (Eric Ramires) e Ytalo (Juan Furtado). Técnico: Maurício Barbieri

Bahia: Douglas; Nino Paraíba, Lucas Fonseca (Anderson Martins), Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Elias (Edson) e Rodriguinho (Zeca); Fessin (Rossi), Gilberto e Élber (Marco Antonio). Técnico: Mano Menezes