Jornal argentino cita mortes e ironiza volta do futebol no Rio de Janeiro: “Carnaval carioca”

A publicação destacou que, enquanto o futebol volta no Brasil, mesmo com mais de 57 mil mortes, na Argentina, com 1.207, nem os treinos foram liberados ainda
Foto: Botafogo/Divulgação

O jornal argentino Olé ironizou neste domingo (28) o retorno do Campeonato Carioca em meio à pandemia que já causou mais de 57 mil mortes no Brasil e quase 10 mil mortes no Rio de Janeiro. Na publicação, intitulada “Carnaval carioca”, o jornal cita os dados da COVID-19 no país e destaca que, além da volta do futebol, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, autorizou, inclusive, a volta do público, com capacidade máxima de um terço de cada estádio.

“Os dados não deixam dúvidas. O Rio de Janeiro é o 2º município do Brasil mais afetado pela COVID-19, depois de São Paulo. O vírus matou 6.366 pessoas e deixou 55.286 casos positivos na cidade carioca, dentro de um marco muito pior: no sábado, nosso país hermano somou mais de 1,31 milhões de casos e 57 mil mortes pelo vírus. E, com tudo isso, o futebol voltará, e também já se pensa em fazê-lo com público”, destacou.

O jornal lembra também que, enquanto o futebol começa a ser retomado no Brasil, e o Campeonato Brasileiro pode ser reiniciado no início de agosto, na Argentina, onde a pandemia está mais controlada, com 57.774 casos confirmados e 1.207 óbitos, os dirigentes sequer falam em datas para retoma dados treinos.

“Com a medida [da prefeitura], o Maracanã poderá receber até 22 mil pessoas por partida, o Nílton Santos umas 14 mil e São Januário umas 7 mil, para se ter referência. O decreto ainda estabelece que, a partir de 1º de agosto, seja permitido aos estádios receber 2/3 da capacidade de público, e, a partir de 16 de agosto, a previsão é que não haja mais restrições. Enquanto isso, quem sabe nesta data estejam acontecendo na Argentina os primeiros treinos…”, ironizou o jornal argentino.

Matéria original: site torcedores.com