Eu disse, a dupla BA-VI me preocupa

A opinião de Jota Jota - Foto/Capa: Felipe Oliveira/ECB
Jota Jota

Escrevi há poucos dias aqui nesta coluna, que os times do estado da Bahia, por suas performances, estavam me preocupando com relação aos certames que disputarão a partir de agora, ou seja as séries do Brasileiro, que por sinal a A e B, começaram ontem, dia 8/8. Dos baianos, apenas o Vitoria entrou em campo, atuando contra o Sampaio Correa no Barradão.

E aconteceu o que a maioria de sua torcida esperava, um time apático, sem vibração, sem qualidade técnica e, acima de tudo, sem nenhum esquema tático visível. Conseguiu os três pontos, ao triunfar por um a zero, mas debaixo de uma pressão tremenda. O time maranhense mandou no jogo na maioria do tempo, e o empate e ou a virada, só não aconteceu, graças à atuação do goleiro Ronaldo e a participação do miolo de zaga.

O Bahia, aos trancos e barrancos, e com o time considerado titular, ficou no empate com o Atlético de Alagoinhas no tempo normal, e se sagrou campeão baiano na cobrança de pênaltis, em mais uma pífia apresentação dos chamados titulares que Roger colocou em campo, tentando facilitar as coisas, e o que vimos? As mesmas falhas e inoperância de outros jogos. Saiu perdendo por um a zero, e apenas na RAÇA, meio na marra, conseguiu o empate.

Tudo bem, mais um troféu na galeria do Bahia, três primeiros pontos do Vitoria, mas agora vejam nas redes sociais, a satisfação de torcedores da dupla BA-VI, com relação aos seus times. Todos os comentários são negativos, e buscando achar os culpados para campanhas tão desastrosas, antes e pós pandemia.

Neste domingo 9, será a vez do Jacuipense começar a caminhar na série C, joga em casa diante do Remo do Pará, em uma nova experiência para Riachão do Jacuípe e seu representante, que chegou a esta conquista, com galhardia, quando disputou a série C.  Vejamos o início desta caminhada, esperando que o elenco possa desenvolver um bom futebol, dando-nos esperanças futuras.

E olhem, ainda falta a série D, onde a preocupação é redobrada, sobre o Conquista, cujo time fora por demais abaixo de expectativas no baiano, e não sabemos como virá o time treinado por Elias Borges. Sem esquecer de Atlético de Alagoinhas e Bahia de Feira, os outros dois, que também causam preocupação, quando se enfrenta uma competição de tamanha envergadura.

#PRONTOFALEI.