MANO CAIU. E ELE ESTEVE DE PÉ?

Falôôô... A opinião de Jota Jota

As redes sociais, os meios de comunicação, através de nota oficial do Bahia, estampavam manchetes: Mano Menezes caiu. E a pergunta é: e quando foi que ele conseguiu ficar de pé à frente do time tricolor? Nem mesmo toda capacidade e experiência do treinador levaram o mesmo a equilibrar o elenco do Bahia, que faz um ano esportivo abaixo da crítica. E quando se aventou a troca de Roger Machado, imputando a culpa dos insucessos a ele, tivemos a lucidez em afirmar que a culpa não esta na beira do gramado, mas sim dentro dele.

O time do Bahia tem problemas crônicos, partindo do não reforço do elenco, além dos apagões verificados dentro dos jogos, que ocasionaram perdas irreparáveis de pontos. Por mais que o treinador tente, dentro de campo os atletas acabam deixando a desejar. Posso estar errado em minha análise, mas vejamos na partida diante do Flamengo, em partes distintas.

A)- Teve todas as oportunidades no primeiro tempo tão logo Gabriel, o Gabi Gol, fora expulso por ofensas ao árbitro. O time criou, mas novamente, não as traduziu em gols, e quem não fazzzz… TOMA, Flamengo dois a zero nos primeiros 45 minutos.

B)- Na volta dos vestiários, com as mudanças feitas por Mano Menezes, o time conseguiu se acender em campo, e em apenas 16 minutos virou o jogo a seu favor para 3 a 2. Aí teve o dedo do treinador sim.

C)- Mas foram apenas 16 minutos de uma volúpia avassaladora, que deixou o clube carioca, torcedores e telespectadores ATÔNITOS. Mas, em seguida, o VAGALUME voltou a se apagar, e o Flamengo cresceu.

D)- Por cansaço e contusão, Mano precisou mexer, e quem entrou, deixou o futebol nos vestiários, e o Bahia desceu ainda mais a ladeira em sua atuação, enquanto Rogério Ceni, mudou peças de um elenco coeso, e buscou a chamada reviravolta, e venceu a partida por 4 a 3.

E)- Demitido o treinador, nos mesmos moldes em que o fora o técnico Roger Machado, que também tentou de tudo, e nada conseguiu. Quem tem a caneta acabou não contratando reforços, e o time é esta BABA DE QUIABO, que o torcedor que o reelegeu é obrigado a engolir.

CONCEITO:- Não tenho dúvidas que, quando contratado, Mano fez algumas exigências, pediu reforços, e os mesmos não vieram, e a função de ir buscar no mercado, não é do treinador. Mas para todos os insucessos, tem que se conseguir um BODE EXPIATÓRIO, e no futebol, o caprino da vez é sempre o treinador. E agora, quem for dirigir o time, vai arrumar a casa?

Não é o caso de pagar para ver não, é o caso de torcerem e ter fé, que esta resolução apareça, como o sobrenatural do Almeida, do nada, modificando o posicionamento do time na tábua de classificação, para que fuja da zona de rebaixamento, porque hoje apenas os critérios o mantem como porteiro.

Sinceramente, estou aqui falando do Bahia, mas me permito a deixar o mesmo posicionamento com relação ao Vitória, que trocou várias vezes de treinador, e dentro de campo a performance também é abaixo da crítica. A verdade é que o futebol baiano vive hoje apenas da fama conseguida no passado, de ser grande, mas na atuação, vem se diminuindo a cada temporada esportiva.

#PRONTOFALEI.

(O texto é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, o pensamento do Agência CH).