Texto: Maria Akemi – Fotos: Carlos Humberto e Rubens Carvalho

Cancão melhorou na etapa final, porém não conseguiu fazer a vantagem em casa (Foto: Carlos Humberto/Agência CH)

Desportiva Juazeirense e Iporá (GO) fizeram a primeira partida das oitavas de final do Campeonato Brasileiro da Série D na tarde desse domingo (30). Jogando em casa o Cancão de Fogo levou um susto nos primeiros minutos, mas buscou o empate e evitou a derrota.

O clima nublado parecia ter deixado os jogadores do Cancão sonolentos e logo aos nove minutos Gênesis cobrou pênalti com categoria: goleiro para um lado, bola para o outro. O gol acordou o time da casa que passou a buscar o empate.

Apesar de algumas boas tentativas a rede só voltar a balançar aos 49. R. Ramos sofreu pênalti e Nino Guerreiro fez bonito na cobrança, sem chances para Weverton. Na volta do intervalo, Carlos Rabelo colocou Gustavo Balotelli no lugar de Toni Galego.

Disposto a vencer em casa o comandante do Cancão foi mais ousado: sacou Emerson para a entrada de Ewerton, modificando o esquema tático. Mais ofensivo, a Juazeirense dominou a etapa final, contudo, não conseguia balançar as redes.

As duas equipes voltam a se enfrentar no próximo domingo (7), às 15h na casa do Iporá. Em caso de empate a vaga será decidida nos pênaltis. O jogo será transmitido pela CBF na internet.

Juazeirense 1×1 Iporá (GO)

Campeonato Brasileiro da Série D – Oitavas de final
Local: Estádio Adauto Moraes
Data: 30/06/2019
Hora: 16h

Juazeirense: Gleibson; R. Ramos, Emílio, Emerson (Ewerton 2°T) e Cesinha; Willian, Jeam, Iran, Clebson (Caio Cezar 2°T); Nino Guerreiro Toni Galego (Balotelli, intervalo). Treinador: Carlos Rabelo.

Reservas: Bruno Neri; Marcio, Willian, Ewerton, Caio Cezar, Marcos, Gustavo, Alex, Lucan Yan, João Neto.

Iporá (GO): Weverton Vilela; Everton, Rodrigo, Samuel e Danilo; Bosco, Renatinho, Renato e Elcarlos (Paulo Henrique 2T); Genesis (Otacildo, 4 do 2°T) e Neverton. Treinador: Zé Roberto.

Reservas: Pedro; Otacildo, Breno, Bruno e Paulo.

Arbitragem: Adriano Milczvski; Ivan Carlos Bohn (auxiliar 1) e Victor dos Santos (auxiliar 2) e Leonardo Zanon (quarto árbitro).

Gols: Genesis aos 9 do 1°T e Nino Guerreiro aos 49 do 1° T

Público total: 604 (553 pagantes e 51 não pagantes)

Renda: R$ 7.602,00