Lionel Messi fica no Barcelona!

Matéria original no site Espn.com.br
Lionel Messi (Foto: Barcelona/Divulgação)

Dez dias após comunicar a diretoria catalã que queria deixar o Camp Nou, o argentino voltou atrás e revelou nesta sexta-feira ao site Goal que cumprirá seu último ano de contrato no clube, evitando entrar na Justiça com o Barça.

“Agora vou continuar no clube porque o presidente disse que a única maneira de eu sair é pagando a cláusula de 700 milhões de euros, o que é impossível, e que a outra maneira seria acionar a Justiça. Eu não iria à Justiça contra o Barça nunca porque é o clube que amo, que me deu tudo desde que cheguei aqui, é o clube da minha vida, fiz minha vida aqui, o Barça me deu tudo e eu dei tudo pelo Barça, jamais passou pela minha cabeça levar isso à Justiça”, disse o argentino.

Uma cláusula que permitiria ao jogador de 33 anos decidir sair de graça do Barça ao final da temporada 2019-2020 se transformou no grande imbróglio do caso.

Os advogados de Leo afirmaram que ela ainda estava ativa até o fim de agosto (por causa da extensão do calendário devido à pandemia de COVID-19); já o clube e LaLiga defendiam que o prazo para pedir sua saída ficara para trás, em junho, e que o camisa 10 só poderia se transferir a outro time com o pagamento da multa de 700 milhões de euros.

O caso teve uma reviravolta nesta semana após o pai do jogador, Jorge, se encontrar com o presidente Josep María Bartomeu na última quarta. A diretoria bateu o pé com relação à multa e à cláusula, o que fez a família Messi dar um passo atrás pela possibilidade de longa batalha judicial, impedindo Leo de atuar até que uma decisão fosse tomada.

Ainda que hoje, sexta, Jorge Messi tenha dito que a cláusula para seu filho deixar o Camp Nou de graça estivesse ativa até o fim de agosto – ao contrário do que garantem Barça e LaLiga -, a reviravolta já estava planejada.

O próprio pai do jogador já havia admitido a possibilidade na última quinta.

Assim, Messi seguirá no Barcelona para sua “última dança” na temporada 2020/2021 sob o comando de Ronald Koeman. Ele contou ao Goal ter vivido momentos difíceis após contar que queria sair para a sua família.

“Quando eu comuniquei meu desejo de sair para minha esposa e filhos, foi um drama brutal. Toda família começou a chorar, minhas crianças não queriam deixar Barcelona, não queriam mudar de escola. Todo este tempo foi duro para todos. Sabia com clareza o que queria, já havia entendido e dito. Minha mulher, com a alma dolorida, me apoiava e acompanhava”, revelou.

“Mas eu olhei à frente e queria competir no mais alto nível, ganhar títulos, competir na Champions League. Você pode ganhar ou perder, porque é muito difícil, mas você tem que competir”.

“Depois da derrota em Lisboa, foi muito difícil. Sabíamos que era um rival muito difícil, mas não que ia terminar daquela maneira, com essa imagem tão pobre para o clube e para o barcelonismo. Deixamos uma imagem muito ruim. Eu estava mal, não tinha vontade de nada. Queria que o tempo passasse para depois explicar tudo”, prosseguiu.