Oficina educativa do Parque Fluvial aborda preservação do Rio São Francisco e atrai população juazeirense

Por Gardennia Garibalde/SEDUR

A revitalização e a preservação do Rio São Francisco ainda esbarram na falta de conhecimento e conscientização da sociedade em geral. Foi o que alertou nesta quarta-feira (28) a oficina educativa desenvolvida pela Prefeitura de Juazeiro, através da Secretaria de Obras e Desenvolvimento Urbano (SEDUR). O evento faz parte das atividades desenvolvidas dentro do cronograma da Meta 1 do Parque Fluvial, aconteceu na Praça CEU, localizada no bairro Tabuleiro, e contou com a participação de alunos e professores da rede municipal de ensino e também da comunidade em geral.

Com a exibição do documentário ‘Rio São Francisco – Uma história pra contar’ a oficina que lotou o cine teatro da Praça CEU, levou ao conhecimento dos participantes informações variadas sobre o Rio São Francisco como: aspectos geográficos e históricos, o seu papel sócio econômico, como se deu o seu descobrimento e até mesmo a lenda de que o Rio nasceu das lágrimas de uma índia que chorava por seu amado não ter retornado da luta pela posse de terras.

“O evento foi ótimo, nos mostrou o quanto o Rio São Francisco precisa ser mais valorizado. O trabalho desenvolvido pela gestão municipal para essa conscientização é excelente e o Parque Fluvial vem para coroar todo esse contexto”, declarou o estudante de EJA da Escola Municipal Terezinha Ferreira de Oliveira, Renato Sena.

A coordenadora de atividades sócias, da empresa terceirizada contratada para desenvolver a Meta 1 do Parque Fluvial, Dayse Lucy Lima, explicou que as atividades socioeducativas do projeto têm como objetivo conscientizar e orientar a população sobre a preservação do meio ambiente, com ênfase para o Rio São Francisco e o Parque Fluvial. “Na oficina de hoje tratamos especificamente da preservação do Rio, contando a sua história, informando sobre os seus afluentes, as atividades econômicas que ele move, fatos que despertam na população o engajamento na sua preservação”, destacou Dayse Lucy

“Saio daqui feliz com tudo que aprendi sobre o Rio São Francisco, além de fortalecer a minha educação sobre como preservar o Rio, vou também levar o que aprendi para outras pessoas e assim conseguirmos salvar o nosso Rio que tanto nos dá”, declarou satisfeita a moradora do bairro Tabuleiro, Maria Pereira.

Seu Damião Afonso é trabalhador rural e também prestigiou a oficina, segundo ele o Rio São Francisco é de grande importância para todo o país e a população, e enfatizou que “empresários e governantes precisam se empenhar mais para preservá-lo, pois todos nós perdemos com a sua degradação. Eu já tenho mais de 50 anos e conheço a importância do Rio, agora imagine as novas gerações, o que vão conhecer do Rio São Francisco? Vamos preservar o Rio, ele é vida”, disse emocionado seu Damião.

O titular da SEDUR, Hemerson Guimarães, expressou sua satisfação em poder realizar junto com as obras da sua pasta atividades educativas que vão desenvolver na população o sentimento de pertencimento dos equipamentos e assim a sua preservação.  “Esta foi mais uma atividade exitosa e que cumpriu sua missão, induzindo a participação e integração da população, na melhoria das condições do Rio São Francisco. O compromisso da gestão do prefeito Paulo Bomfim é com a melhoria da qualidade de vida da nossa população, através da oferta de infraestrutura, levando em consideração as condições ambientais desse importantíssimo manancial que é o Rio São Francisco”. Pontuou o secretário.

Após a exibição do documentário foi apresentado outro vídeo mostrando a evolução que a construção do parque Fluvial vem promovendo em parte da margem do Rio São Francisco. O evento promoveu ainda sorteio de brindes e distribuição de lanche para os participantes.