Daniela Duarte/AMA

Com objetivo de prevenir a disseminação do novo coronavírus e H1N1, a direção da Autarquia Municipal/AMA realizou neste domingo (22), a limpeza e higienização do Mercado do Produtor de Juazeiro proporcionando um ambiente mais limpo para os permissionários e usuários diminuindo assim os impactos da pandemia do vírus.

Diversas ações estão sendo realizadas no entreposto com orientação para prevenir a disseminação do vírus como, higienização dos espaços, pedindo a distância mínima de um (1) metro entre os frequentadores, carrinheiros, comerciantes e clientes, dicas de prevenção ao Coronavírus pela rádio do Ceasa, cartazes estão espalhados nos pavilhões pelo entreposto com recomendações de higiene e orientações sobre os sintomas provocados pela infecção. Além disso, houve aumento da frequência de limpeza e desinfecção de locais e superfícies de uso intenso como maçanetas, cadeiras e balcões de atendimento; reuniões ou eventos que utilizem a capacidade mais de 30 pessoas estão suspensas, assim como visitas coletivas.

Algumas novas medidas restritivas foram decretadas para ampliar as ações preventivas e a partir do dia 24 de março está determinado o fechamento das feiras livres e do Camelódromo 2 de Julho, assim como a feirinha do Mercado do Produtor de Juazeiro.

Tenafly Melo, permissionário do mercado há 4 anos, aprovou o mutirão ao entrar nesta segunda-feira no Ceasa e agradeceu a iniciativa da gestão. “Todos nesse momento de pandemia têm a obrigação de manter a higienização dos seus boxes, ou espaço de trabalho. A gestão está de parabéns pela iniciativa e vamos manter o mercado limpo”, disse.

O diretor executivo da Autarquia Municipal de Abastecimento-AMA, Agnaldo Meira, destacou que a equipe tem se esforçado e trabalhado para que todas as medidas preventivas fossem tomadas em prevenção ao coronavírus e H1N1. “Realizamos esse mutirão de higienização no entreposto para que todos aqueles que frequentam o Ceasa tenham um espaço de trabalho mais limpo e assim o risco de contaminação do vírus seja diminuído. Agradecemos o apoio de todos os permissionários em seguir as orientações da Organização Mundial de Saúde e reforçamos que o Ceasa tem uma atividade essencial para garantir a alimentação da sociedade e por isso não iremos fechar ou parar suas atividades”, disse.

A limpeza do entreposto é realizada diariamente, de segunda a sábado (manhã e tarde). Em média são retiradas por dia 19 toneladas de lixo, além da varrição realizada pelos funcionários e também coletam o lixo. Para melhor execução do serviço também é disponibilizado um carro coletor e um poliguindaste que retira os resíduos depositados nos contêineres distribuídos pelo entreposto. A AMA orienta os permissionários que embalem corretamente o resíduo sólido para que a equipe recolha.

A AMA pede ainda a colaboração e parceria dos permissionários nesse momento para que: intensifiquem as práticas de higiene no manuseio dos alimentos e dentro dos próprios estabelecimentos, oferecendo álcool em gel; informem e orientem seus colaboradores quanto às práticas de higiene para a prevenção contra o Coronavírus; respeitem as orientações do Ministério da Saúde quanto às pessoas que fazem parte do grupo de risco; incentivem a venda por telefone para que a ida ao Ceasa seja somente estritamente necessária, pois o momento é de evitar aglomerações.

Confira os preços das frutas cítricas no Mercado do Produtor de Juazeiro 

As frutas cítricas são uma ótima opção para aumentar a imunidade do organismo. Alguns exemplos são a laranja, tangerina, acerola, limão, morango e kiwi. Esses alimentos são ricos em vitamina C, que é antioxidante, promove resistência a infecções respiratórias e gripes e ainda facilitam a absorção de nutrientes presentes em outros alimentos.

No Ceasa de Juazeiro, o 4º maior entreposto do país em volume e comercialização o consumidor irá encontrar alimentos que contribuem no fortalecimento da imunidade como a laranja que está custando em média R$35,00 o centro; a caixa com 20kg da acerola sai por R$35,00; a caixa do morango custa entre R$15,00 e R$ 20,00; o Kiwi está R$110,00 a caixa com 10kg e a saca com 20kg do limão Tahiti custa R$30,00.

Além da alimentação, é necessário ter alguns cuidados de higiene para não disseminar o coronavírus como lavar as mãos com frequência, cobrir o rosto ao espirrar e procurar um serviço de saúde ao perceber sintomas como febre, tosse e falta de ar.