Superesportes

O CEO do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Toshiro Muto, disse nesta sexta-feira não ser possível garantir que o megaevento ocorra em 2021, nova data estipulada pelos organizadores. Ele entende que não dá para assegurar a realização da Olimpíada em razão da imprevisibilidade do novo coronavírus, que gerou uma crise na saúde mundial.

“Eu não acho que alguém possa dizer se será possível controlar (a pandemia) em julho do próximo ano ou não”, afirmou Toshiro, em entrevista coletiva via videoconferência. “Certamente não estamos em posição de dar uma resposta clara”, emendou.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) e o Comitê Organizador definiram que a Olimpíada será disputada entre os dias 23 de julho e 8 de agosto de 2021, no mesmo período que seria realizada neste ano (24 de julho a 9 de agosto). O mesmo vale para a Paralimpíada, que começará em 24 de agosto e irá até 5 de setembro de 2021.

“Decidimos adiar os jogos por um ano. Isso significa que só podemos trabalhar duro na preparação do evento. Esperamos sinceramente que para o próximo ano a humanidade tenha sido capaz de superar a crise do coronavírus”, disse Muto.