Messi e Barcelona discutem cumprir contrato e sair de graça. Decisão pode sair hoje

Da Redação
Messi, jogador do Barcelona (Foto: Barcelona/Reuters/Divulgação)

Negociações para o divórcio Barcelona/Messi continuam e, no momento, as partes discutem a possibilidade de o jogador permanecer no clube até o final do contrato em junho de 2021 e sair sem precisar pagar a milionária multa rescisória de 700 milhões de euros, o equivalente a R$ 4,5 bilhões.

Diante da resistência do presidente do Barcelona, José Maria Bartomeu, em renunciar ao cumprimento do contrato, os advogados de Messi acreditam que existe a possibilidade de 90% de as partes chegarem a um acordo, e aconselharam o jogador a rever a decisão inicial.

Por outro lado, o jogador, considerado o maior da história do clube, já declarou que, em respeito à torcida, não pretende sair pela porta dos fundos, em meio a polêmicas e brigas judiciais.

Segundo jornais da Espanha e da Argentina, novas reuniões marcadas para esta quinta-feira (3) entre Jorge Messi, pai do jogador, advogados e dirigentes do Barcelona, serão decisivas para um desfecho que atenda às partes.