ASCOM SUDESB – por HILDA FAUSTO

Município que sedia um dos quatro núcleos do projeto de iniciação esportiva de canoagem do Governo da Bahia, Remando no Litoral Rio Sul, Maraú poderá vir a contar, em futuro breve, com um centro de canoagem. O pedido foi apresentado na manhã desta segunda-feira (03) ao diretor geral da Superintendência de Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia vinculada à Secretaria do Trabalho, Emprego e Renda, Vicente Neto, pelo prefeito daquele município, Manassés Souza, juntamente com a Federação Baiana de Canoagem, Associação Cacaueira de Canoagem e Associação Marauense de Canoagem.

“Já temos o apoio do Governo no atendimento direto a 90 crianças e jovens com aulas de iniciação esportiva pelo projeto Remando no Litoral Sul. Para atender a essa garotada, o município conta hoje com uma estrutura disponibilizada pela Prefeitura, mas entendemos que um centro de canoagem oferecerá mais conforto, potencializando ainda mais o talento natural dessa juventude para a modalidade”, comentou o prefeito Manassés.

A Sudesb já entregou os centros de canoagem de Itacaré e de Ubaitaba, em 2018 e 2020, respectivamente. O próximo, em fase final de construção, é o de Ubatã. Em todos estes municípios, a autarquia do esporte mantém núcleos do projeto Remando no Litoral Sul, totalizado 360 meninos e meninas de 7 a 18 anos beneficiados, sendo 90 por núcleo.

“O pleito do município de Maraú é justo e justificável, considerando já termos ali um núcleo de iniciação esportiva. Vamos analisar as condições técnicas e, principalmente, disponibilidade orçamentária”, disse o diretor Vicente Neto.

Apoio – Também presentes à agenda na Sudesb, as dirigentes da canoagem da Bahia – Camila Lima, presidente da Federação Baiana de Canoagem;    Luciana Costa, segunda vice-presidente da Confederação Brasileira de Canoagem e presidente da Associação de Canoagem de Ubaitaba; e Iara Soledade, presidente da Associação Marauense de Canoagem – dizem estar otimistas com as perspectivas de crescimento da modalidade na Bahia.

“O apoio da Sudesb tem sido muito importante para alavancar a canoagem baiana. Nosso sonho é levar a prática da modalidade ao maior número possível de municípios do nosso estado”, disse da presidente da Febac, Camila Lima.