Falôôô... A opinião de Jota Jota

Nestas pouco mais de cinco décadas como cronista esportivo, e sempre procurando primar pela realidade, sem criar factoides em minhas informações e comentários, mesmo sendo início de temporada, não posso me calar diante de algumas performances dos clubes que jogam a divisão primeira do futebol baiano.

Nada de diferente com relação a jogadores, os clubes do interior em sua maioria, repetem os mesmos nomes de cinco anos ou mais, os que buscaram inovação como a Juazeirense, ainda não conseguiram mostrar nada, além de empatar em casa, levou um sapeca iá, iá do Bahia, jogando fora de casa, o que decepcionou e muito sua torcida, o Fluminense de Feira, que também vai jogar a série D, não fora além de um empate, jogando contra o sub 23 do Bahia, e a mesmice continuou lá pelos lados do Barradão. Depois de preservar os considerados titulares, nos dois primeiros jogos do ano, Marcelo Chamusca colocou em campo contra o Vitoria da Conquista, os preservados, e que jogo ruim, sem emoções, e que nada mostrou do novo (?) time, venceu sim seu jogo por um a zero, e com gol contra.

A outra chuva de gols, já pela segunda rodada, aconteceu em Alagoinhas, quando o Atlético e Jequié, empataram por 4 tentos, também 8 gols como na Arena Fonte Nova. O que vimos em poucos jogos já realizados, se não melhorar muito, o nível de apresentação de alguns times do interior, e a recuperação MONSTRUOSA do Vitoria, sem sombras de dúvidas, se permanecer atuando com seus titulares, o Bahia, salvo uma catástrofe do sobrenatural do Almeida, será soberano no certame, apesar de clássico ser clássico, e tudo pode acontecer dentro das quatro linhas, mas a atualidade, deixa o time tricolor do fazendão, como célere candidato ao título sim senhor.

Não adianta querermos enganar o torcedor, mascarando os jogos, tentando amenizar a ruindade apresentada em campo, os clubes vão precisar trabalhar muito, para deixar de serem horrorosos, e acenderem ao status de ruins, e posteriormente, para o sofrível, isso se a competição que é de tiro curto, como o certame baiano, der tempo aos mesmos. Estou sim preocupado com os times baianos, não será nada fácil para os mesmos a temporada que se inicia, será preciso agir rapidamente, no sentido de fortalecerem seus elencos, visando não darem os costumeiros vexames nos certames nacionais.

#PRONTOFALEI.