Crônica de um jornalista do interior na cobertura do maior torneio de futebol entre seleções do mundo

Por Carlos Humberto – texto e foto

Diferente dos primeiros jogos, quando o sol fez a festa na capital baiana, hoje, dia do último jogo da Copa América 2019 na Fonte Nova, nuvens escuras pintam desenhos animados no céu de Salvador no trajeto para o estádio, prenunciando chuva na hora do jogo. Será que não vai dar praia?

A Copa América se despede de Salvador com um grande jogo, reunindo duas seleções de peso do futebol sul-americano. O clássico Uruguai e Peru, com nomes de relevância em campo, atrai o público e, no entorno da Fonte Nova, três horas antes de a bola rolar, grupos de torcedores entoam gritos de guerra vestidos com as cores de suas seleções preferidas.

Timidamente o sol pede passagem como se quisesse marcar território, para alívio dos profissionais que trabalham no campo. Todos nós agradecemos.

Acabou o Photo Briefing, é hora de tomar o elevador para o campo. São oito andares. Será que está funcionando?

Até mais. Nos falamos depois do jogo.