Crônica de um jornalista do interior na cobertura do mais antigo torneio de futebol entre seleções do mundo

Por Carlos Humberto – texto e fotos

As Seleções de futebol do Brasil e da Venezuela já pousaram em solo baiano e a agenda esportiva só tem uma pauta: acompanhar os comandados de Tite, em especial o baiano Daniel Alves, lateral direito e capitão do time canarinho.

O comunicado da Conmebol prevê duas atividades oficiais: entrevista coletiva com o filho de seu Domingos e dona Lúcia pela manhã, e treino às 17h00 no Barradão.

Com o equipamento na mochila, organizado desde a noite anterior, recorro ao aplicativo Uber para me deslocar até o hotel Deville, em Itapuã. Chego às 12h10, 20 minutos antes do início previsto para a coletiva e já encontro fila de cinegrafistas, fotógrafos e jornalistas, entre eles Glauber Guerra e Thiago, parceiros do Bahia Notícias, e um remoçado e sorridente Danilo Bahia, da TV Bahia, que vinha de merecidas férias.

E foi lá que, involuntariamente, o matuto virou um coadjuvante especial no encontro de Daniel com os jornalistas, ao ser apresentado por Danilo Bahia para os colegas como o ex-presidente do clube que revelou o capitão da seleção brasileira para o futebol. A partir daí, as questões sobre o desempenho do time com ou sem Neymar e preço de ingresso, entre outras, deram espaço para uma viagem no túnel do tempo, onde Daniel reviveu de forma humorada histórias do início de sua carreira em Juazeiro, e até foi provocado para incluir o time das carrancas nas homenagens quando pendurar as chuteiras.

Por conta desse episódio, o matuto precisou de tempo para responder às felicitações de muitos amigos nas redes sociais. Assim fico viciado, eu que sou avesso à essas modernidades cheias de fake news.

Mais tarde, já no Barradão, dividimos espaço com nomes consagrados do jornalismo esportivo para assistir ao treino dos jogadores. Ao lado de Tino Marcos, Erick Farias, Casagrande, Júlia Guimarães e Paulo Vinícius Coelho, foi possível saber que Tite pretende promover a volta de Arthur ao meio de campo em lugar de Fernandinho.

Ah, ia esquecendo: a Venezuela treinou em Pituaçu no mesmo horário.

Hoje foi um dia especialmente marcante para o matuto. Tá na hora de dormir que amanhã é dia de credenciamento na Arena Fonte Nova. Como é jogo do Brasil, a fila vai ser longa e na Central de Mídia só temos água e internet grátis.

GALERIA DE FOTOS DO TERCEIRO DIA