Falôôô... A opinião de Jota Jota

Poderão me perguntar, por que não com o futebol brasileiro?

Jota Jota

Porque primeiro preciso ajeitar as coisas no meu quintal, para posteriormente tomar conhecimento do que vem acontecendo no do vizinho, para que não siga o mesmo caminho, depois de tudo em seu lugar no quadrado que me pertence. Não menos que dez anos, a imprensa baiana de um modo geral, vem alertando para que se tivesse cuidado, com esta pandemia futebolística que rondava os clubes de todo o estado, e não só a dupla BA/VI.

Terminado o ano de 2020, mas não a temporada, os certames das séries A e B, prosseguiram até fevereiro, iniciamos o 2021 com os mesmos defeitos, a mesma falta de perspectiva, e incompetência dos nossos dois elencos, pois fora o que sobrou em atividade, já que os do interior já devem estar se preparando para o certame baiano, nada além disso.

E como todos estão vendo e sentindo, as duas agremiações estão se vendo em papos de aranha, com o fantasma do rebaixamento, de pés e mãos atados, já que não se pode contratar, e vai ter que ir até o sufixo, com estes dois sofríveis elencos torcendo não só pelo seu clube, mas para resultados que combinem com o afastamento do Z-4.

As péssimas administrações no Vitoria, em todos os seguimentos, e no Bahia, no do futebol, tendo em vista, que segundo se sabe, financeiramente o clube está bem, fizeram com que o nosso anteriormente respeitado futebol sofresse uma queda brutal de respeitabilidade. Hoje, atuar em Salvador, com a dupla, é quase que certeza de ponto e ou pontos ganhos.

Não mais tivemos elencos de respeito, apenas os chamados vagalumes, que uma hora se acendem e na outra e até mesmo dentro do jogo, se apagam, sem ter onde recarregar as baterias. E com isso, o torcedor, que um dia viu dois bons times, hoje é obrigado a enaltecer o seu pela derrota do adversário. Mas os mais derrotados, são os que administram os dois clubes e uma bela parte do interior.

Mas, na verdade, o torcedor que é sócio, que paga suas mensalidades, que escolheu os seus presidentes, também precisa deixar de ser complacente, descer dos louros das redes sociais, arregaçar as mangas e ir para dentro do clube (ORDEIRAMENTE), cobrar providências e soluções para o ano de 2021, do jeito que está, é que não pode e nem deve ficar.

Enquanto isso, uma caminhada até a Colina Sagrada, pedindo dois milagres, e tem que pedir duplamente, porque se fizer um pedido, desmerecendo o outro, Senhor do Bonfim pode não atender, e ainda ficar sentido com o pecador, aquele que não olha para a coletividade, e agora, o futebol baiano, precisa se auto ajudar, nem que seja apenas na fé, eu já acho, principalmente nela.

E no final de semana, teremos mais pedreiras pela frente, vamos aguardar.

#PRONTOFALEI.

(O texto é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Agência CH)