Decisão controversa revelou que o árbitro de vídeo torce pelo Uruguai

Por Carlos Humberto
Foto: AFP/GazetaPress

Nesta quinta-feira 20, na Arena do Grêmio, pelo grupo C, Uruguai e Japão protagonizaram um dos bons jogos da Copa América, com muita movimentação, lances de bolas na trave e quatro gols que definiram o empate em 2 a 2.

Com o resultado, o Uruguai se mantém na liderança do grupo com quatro pontos. E o Japão pulou para terceiro com um ponto, atrás do Chile com três. O lanterna é o Equador, que ainda não somou na competição.

Sem medo do time uruguaio, os asiáticos saíram na frente logo aos 24 minutos, através de Miyoshi. O empate veio em seguida, aos 31, com gol do artilheiro Suarez, após decisão controversa do árbitro de vídeo, que confirmou falta em lance que até árbitros consagrados contestaram. Aos 13 da segunda etapa, novamente Miyoshi aproveitou rebote do goleiro Muslera e colocou o Japão na frente do marcador. Mas, a garra uruguaia prevaleceu e o zagueiro Gimenez deixou tudo igual aos 20 minutos do tempo final.

Ao confirmar penalidade discutível contra o Japão, o árbitro de vídeo revelou que veste a camisa do Uruguai. A decisão duvidosa serviu para alimentar o debate sobre a intervenção da tecnologia no futebol, além de prejudicar a seleção japonesa, que vencia por 1 a 0.

Na próxima segunda-feira o Uruguai enfrenta o Chile, às 20h (de Brasília), no Maracanã, pela última rodada do Grupo C. No mesmo dia e horário o Japão pega o Equador no Mineirão.

Antes, nesta sexta-feira 21, pelo mesmo grupo, jogam Chile e Equador na Arena Fonte Nova, às 20 horas.