One Football – Foto: Marcello Zambrana Agif/CBF

O Palmeiras venceu o Grêmio na noite do último domingo (7), conquistou seu terceiro título na temporada e colocou um ponto final na incomum temporada 2020 do futebol brasileiro.
Com o tetracampeonato da Copa do Brasil, o Verdão faturou mais R$ 66.9 milhões e engordou ainda mais os cofres.

Olhando para os números, a diferença é assustadora: o Palmeiras, em premiações na temporada 2020, faturou dez vezes mais do que seu maior rival, o Corinthians, mostrou levantamento do jornalista Rodolfo Rodrigues, em sua coluna no UOL Esporte (lista completa ao fim desta matéria).

Até mesmo em relação ao Santos, segundo time que mais embolsou com premiações – graças ao vice da Libertadores -, há um abismo de diferença. São R$ 216.38 milhões para o Palmeiras, contra R$ 85.4 milhões do Alvinegro Praiano. Mais do que o dobro.

Chegar à final da Copa do Brasil faz a diferença, por mais que não seja campeão. Basta olhar para o Grêmio. A derrota para o Palmeiras doeu, mas a premiação do Tricolor Gaúcho pelo vice-campeonato é maior do que o prêmio que o Flamengo recebeu por ter sido campeão brasileiro.

O vice deu ao time de Renato Portaluppi R$ 34.9 milhões, enquanto a equipe de Rogério Ceni, primeira colocada no Brasileirão, embolsou “apenas” R$ 33 milhões.

A parte de baixo da tabela chama também a atenção. O Corinthians, vice-campeão paulista, faturou menos do que Ceará, Atlético-GO, Bragantino, Bahia e outros nove clubes.
O Timão colocou nos bolsos R$ 21.35 milhões, valor inferior ao conquistado pelo Palmeiras somente com o sétimo lugar no Brasileirão (R$ 23.1 milhões).

O time que menos recebeu com premiações foi o Coritiba. Mais uma vez rebaixado, o Coxa faturou R$ 950 mil na temporada, cerca de oito vezes menos do que o Botafogo, lanterna do Brasileirão. O Fogão, porém, foi mais longe na Copa do Brasil e ficou com R$ 8.5 milhões pela participação.

Confira a lista completa:

Palmeiras – R$ 216.38 milhões
Santos – R$ 85.4 milhões
Grêmio – R$ 78.6 milhões
Flamengo – R$ 66 milhões
Internacional – R$ 52.2 milhões
São Paulo – R$ 47.95 milhões
Athletico-PR – R$ 35.4 milhões
Fluminense – R$ 34.1 milhões
Atlético-MG – R$ 33.4 milhões
Ceará – R$ 26.88 milhões
Atlético-GO – R$ 21.78 milhões
Bragantino – R$ 21.6 milhões
Bahia – R$ 21.5 milhões
Corinthians – R$ 21.35 milhões
América-MG – R$ 17.59 milhões
Fortaleza – R$ 14.9 milhões
Sport – R$ 12.85 milhões
Vasco – R$ 11.4 milhões
Botafogo – R$ 8.65 milhões
Juventude – R$ 7.29 milhões
Cuiabá – R$ 5.9 milhões
Goiás – R$ 4.78 milhões
Cruzeiro – R$ 3.9 milhões
Coritiba – R$ 950 mil