ASCOM

Os movimentos sociais, sindicatos, organizações estudantis e partidos políticos de Petrolina, voltam às ruas amanhã (19), para participar da mobilização nacional contra o governo Bolsonaro. A concentração, prevista para às 9h, será na Praça da Catedral, de onde a manifestação partirá em caminhada pelas principais vias do centro da cidade.

De acordo com a Frente Brasil Popular, ao menos 500 cidades do país vão participar da mobilização por mais vacinas, empregos, auxílio emergencial de R$ 600 e pelo Fora Bolsonaro.

No material divulgado nas redes sociais, os organizadores pedem que as pessoas mantenham o distanciamento social, usem máscara PFF2/N95 e álcool em gel, para evitar o contágio pela Covid-19.

Para assegurar que os cuidados sanitários serão cumpridos, a organização do ato mobilizou uma equipe de biossegurança para acompanhar os participantes ao longo do percurso, que será de pouco mais de 2,5km.

Ao longo da semana foram realizadas duas atividades de mobilização para o ato, uma no Bairro José e Maria e outra na Praça do Bambuzinho, no centro. A última atividade do ato será nesta hoje (18), no Residencial Vivendas, onde serão confeccionados cartazes e camisas para a mobilização.

O ato é uma resposta da população à conduta adotada pelo governo federal no enfrentamento à pandemia. São quase 500 mil mortes, mais de 17 milhões de casos e apenas 11,3% da população totalmente imunizada.

Além de mortes, a gestão do governo federal tem aumentado o desemprego, a fome, a miséria, o fechamento de empresas, o desmonte do SUS e das mais diversas políticas sociais, numa crise sem precedentes.

“Bolsonaro é um inimigo que precisamos derrotar urgentemente para controlar a pandemia, para evitar o avanço do genocídio e, consequentemente, a destruição do Brasil”, cita um trecho da convocatória.

O evento tem apoio do SINTEPE-Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco, Sind-Univasf, SINERGIA-BA-Sindicato dos Eletricitários da Bahia, SINTRAF-Sindicato de Agricultura Familiar e STTAR-Sindicato de Trabalhadores Assalariados Rurais de Petrolina, junto ao Movimento de Mulheres Olga Benário, UJR-União da Juventude Rebelião, ADUPE-Seção Sindical dos Docentes de Pernambuco, SINASEFE-Seção Sindical IFSertaoPE, Movimento Luta de Classes, SIRUA-Juventude Anticapitalista, UP-Unidade Popular, PT-Partido do Trabalhadores, Mandato Coletivo Gilmar Santos-PT, Partido Comunista do Brasil, PSOL-Partido Socialismo e Liberdade, Diretório Central de Estudantes da UNIVASF,  UJC-União da Juventude Comunista, UESP-União dos Estudantes Secundaristas de Petrolina, Coletivo Cores e Associação Raízes. Percurso: Saída em frente a Emissora Rural, localizada na Rua Coronel João Clementino, seguindo pela Avenida Souza Filho, passando ao lado da Praça Bambuzinho, retornando pela esquerda na Av. Fernando Góes, passando em frente ao Banco do Nordeste, retornando pela Av. Souza Filho, passando em frente ao Supermercado Regente, entrando na Rua Gregório Ramos, seguindo para Rua Barão do Rio Branco, passando ao lado do Mercado Turístico, seguindo à direita em direção Rua Governador Eraldo Gueiros Leite, passando pela frente do Posto Joalina, seguindo pela rua Barão do Rio Branco, retorno pela Av. Souza Filho, entra à direita na Rua Souza Júnior, ao final da rua, antes do sinal, entra à esquerda na via em direção a AV. Guararapes, segue até a Praça Maria Auxiliadora, em frente a Prefeitura, onde finaliza o ato.