Por Jota Jota

O boxeador Acelino Popó Freitas, mesmo sem ir para o córner, deu um direto de solidariedade, um rapper de humildade, um cruzado de amor ao próximo, esquivou-se da fama e, por um só ato, levou a fome ao nocaute. Isso mesmo, Popó, se não conseguiu vencer pelo técnico, venceu por pontos, com votação total de todos que viram suas ações, neste tempo de pandemia. Sem muito alarde, mas registrando suas ações, comprou cestas básicas e foi distribuir em comunidade carente, que neste período, passa por enormes dificuldades. Enorme fila se formou, mas eram muitas famílias, e as cestas não deram.

O pugilista, que também distribui álcool gel e material de higienização, voltou para casa e tomou uma decisão, que para muitos seria difícil de fazê-lo. Popó lançou em leilão o seu cinturão de Campeão Mundial, para que o dinheiro sirva para comprar mais cestas básicas. O lance inicial foi de 20 mil reais, e está ocorrendo na ive do campeão, basta pesquisarem e vão encontrar. E a pergunta fica, é ou não, um nocaute na fome?