Crédito: Gazeta - Foto: COI/Divulgação

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, afirmou nesta segunda-feira que está “muito confiante” de que será possível ter espectadores nas Olimpíadas de Tóquio no ano que vem, após o evento ser adiado pela por conta da pandemia de covid-19.

O aumento de novos casos do coronavírus em grande parte do mundo e o retorno dos confinamentos trouxeram à tona mais uma vez a dúvida sobre a possibilidade de realização dos Jogos Olímpicos no próximo ano caso a pandemia não seja controlada no primeiro semestre de 2021.

Depois de se reunir em Tóquio com o primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, Bach elogiou as medidas que os organizadores e o governo local estão preparando contra a doença.

“Estamos criando uma enorme caixa de ferramentas na qual colocaremos todas as medidas que podemos imaginar”, declarou o presidente do COI durante entrevista coletiva.

No próximo ano “poderemos pegar as ferramentas certas desta caixa e usá-las para garantir um ambiente seguro para todos os participantes dos Jogos”, acrescentou.

“Isso nos deixa muito confiantes em relação à possibilidade de termos espectadores nos estádios olímpicos no próximo ano”, destacou.

Thomas Bach, que está em uma visita de dois dias à capital japonesa, também afirmou que o COI “fará de tudo” para garantir que o maior número possível de participantes e espectadores cheguem ao Japão vacinados, caso a vacina esteja disponível até o fim do primeiro semestre de 2021.

O dirigente ressaltou que não quis dizer que a vacinação seria obrigatória. “Queremos convencer o maior número de participantes estrangeiros a aceitar a vacina”, disse Bach, acrescentando que o COI arcará com os custos, sem oferecer mais detalhes.