Falôôô... A opinião de Jota Jota

VITORIA

Guarani x Vitória, série B (Foto: Letícia Martins/ECVitória)

Como era de se esperar, o Vitoria diante do Guarany começou a partida com toda volúpia, precisando de conquistar pontos para sair da zona de rebaixamento, e com isso abriu logo o marcador com Léo Ceará, em uma boa triangulação com Mateusinho, que bancou o Reginaldo Rossi da jogada, o garçom.

Mas como sempre digo, o time rubro negro é mesmo um vagalume, começou aceso e depois seu foco se apagou, e numa falha de posicionamento do miolo de zaga, o Guarany chegou ao empate, e enquanto teve fôlego no primeiro tempo, pressionou o time rubro negro. Mas já aos 38 minutos, o gás acabou, e o Vitoria se aproveitou, levando perigo ao adversário, mas foi só nos primeiros 45 minutos e acréscimos.

Na segunda etapa, o time da casa retornou com o mesmo problema de fadiga, e o Vitoria aproveitou para fazer o segundo gol, em pênalti cobrado por Léo Ceará, passando novamente à frente do placar, e conseguindo o triunfo tão esperado pelo torcedor. O Guarany ainda teve um jogador expulso na hora do pênalti, o que facilitou um pouco mais para os comandados de Rodrigo Chagas.

Com este resultado, o Vitoria deixa a zona de rebaixamento, e soma 42 pontos ganhos, precisando de mais dois, para chegar aos 44, que segundo os matemáticos, impedem a queda para a série C ainda este ano. O próximo jogo do nego, será na terça feira dia 26, contra o já rebaixado Botafogo de Ribeirão Preto.

Bahia 1×0 Athletico, na Fonte Nova (Foto: Felipe Oliveira/ECBahia)

BAHIA

O campeão baiano recebeu na Arena Fonte Nova a equipe do Athlético do Paraná, com a missão inadiável de se recuperar, voltando a somar três pontos na competição e sair da zona de rebaixamento. E foi o que aconteceu dentro do tempo regulamentar da partida. As duas agremiações fizeram um primeiro tempo sem muitas emoções, embora a um minuto de jogo, Nino Paraíba obrigou o goleiro Santos a uma bela intervenção.

Sem ser brilhante, o Bahia jogou buscando o resultado, que não veio antes do intervalo, mas em compensação, não permitiu que o Furacão molestasse o goleiro Douglas, um zero a zero igualitário em oportunidades antes do intervalo. Dado Cavalcanti não mudou no intervalo, e o Bahia retornou melhor, mas não quebrava a linha defensiva do time paranaense.

Aí vieram as trocas, e a entrada de Rossi deu maior velocidade ao ataque tricolor, e foi em uma estocada que o jogador de beirada deixou Thiago na cara do gol, e o moço da base fez o gol do triunfo tricolor, e o seu primeiro como profissional, nas oportunidades que o professor lhe dera.

Três pontos e a saída do Z-4, atingindo os mesmos 32 pontos de Sport, Vasco e Fortaleza, que ainda jogam nesta rodada 31, mas todos com jogos complicados, e neste bolo, Bahia e Vasco tem um jogo a menos que os demais.

CONCEITO

Dentro da situação por que passam Bahia e Vitoria, as conquistas dos 3 pontos nesta rodada, foram de vital importância, para que ambos possam ter a probabilidade de permanecerem nas séries em que se encontram. O Vitoria que precisa chegar aos 44 pontos, tem na próxima terça-feira 26 um confronto com o Botafogo de Ribeirão Preto, já rebaixado, e não pode deixar escapar os três pontos. Já o Bahia, vai precisar coordenar suas apresentações, pois ainda tem oito jogos a fazer, e 24 pontos a serem disputados.

Para quem não acreditava, os triunfos vieram, e os xiitas, de ambos os lados, que torcem para o cada dia pior melhor, tiveram uma quarta-feira de total revés, e o secador acabou queimando, devido a energia dos dois times na busca da permanência.

TUDO MARAVILINDO, diria Leandro Guerrilha.

#PRONTOFALEI.

(O texto é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Agência CH)