Da Redação - Foto: Reprodução

Juan Pablo Ramírez, jogador do Bahia se manifestou na noite de segunda-feira (21), após ser acusado de ter sido racista em relação ao jogador Gerson, do Flamengo. A pedido do atleta, o Bahia divulgou um vídeo nas redes sociais.

“Em nenhum momento fui racista com algum jogador e nenhuma outra pessoa. Quando fizemos o segundo gol, levamos a bola no meio de campo para reiniciar o jogo rapidamente… digo ao Bruno Henrique que jogue rápido ‘jogue rápido, irmão, jogue sério’ e ele joga a bola para trás. Não sei o que Gerson me diz, fala algo, mas não entendo muito português, então não entendi o que disse e eu falei ‘que jogue rápido, irmão’. Passo por ele e não sei o que ele entendeu… Fui para trás porque não queria entrar em nenhuma briga. E depois ele sai falando que eu disse ‘cala a boca, negro’ quando eu realmente não falo português. Estou apenas há um mês no Brasil e sobre o ato racista, não estou de acordo porque não é bem visto em nenhuma parte do mundo e sabemos que todos somos iguais. Em nenhum momento falei isso e tampouco essa palavra”, disse o jogador.

Segundo Ramírez, sua família está sendo ameaçada. Ele foi chamado para depor na polícia, após Gerson procurou os meios legais para punir o jogador do Bahia. Veja a seguir o vídeo completo: