Sábado é noite de serenata em Barro Vermelho

Por Carlos Humberto - Fotos: Viva o Sertão

O distrito de Barro Vermelho, distante 54km da sede Curaçá, e 105km de Juazeiro-BA, pela rodovia BA-235, recebe neste sábado (28) uma apresentação especial da “Serenata Recordar é Viver”, movimento músico-cultural criado por curaçaenses, que celebra a tradição, preserva a memória e incentiva o turismo cultural há quatro anos. Sob o comando do engenheiro agrônomo José Raul e do médico psiquiatra Antônio Plauto, segue os passos de artistas nativos como Zito e seu Mano.

O movimento tem como correspondente a “Serenata da Recordação”, criado há 20 anos na cidade pernambucana de Santa Maria da Boa Vista, e ainda em plena atividade.

A inédita apresentação da “Seresta Recordar é Viver” em solo barro-vermelhense é uma iniciativa de comunitários locais e, desde o anúncio, se tornou assunto obrigatório nas redes sociais, em especial nos grupos de pessoas que de uma forma ou outra tem ligação com “a terrinha” e gostam da boa música, e desde então se mobilizam para formar caravanas.

Berço musical do cantor Adelmário Coelho e do maestro Filemon Gonçalves, responsável pela formação de centenas de músicos, Barro Vermelho é considerado o distrito mais musical do interior da Bahia. Também foi descanso de férias de João Gilberto, o Pai da Bossa Nova, nos anos 50, cujas histórias ainda são contadas por amigos contemporâneos como o também músico Dilson Oliveira, o Diceu.

O evento começa às 20 horas do próximo sábado, com visitas a residências previamente definidas, e se encerra na praça central onde o grupo e convidados interpretam clássicos do cancioneiro nacional.