FIEB e Sebrae vão apoiar micro e pequenas empresas das áreas de Alimentos e Bebidas que desejam se preparar para o mercado internacional.

Fetuccini ao molho de polvo com lula e camarão. (vanessa.serra@gfrmedia.com)

Apostando na melhoria constante do seu produto, Luana Lessa, da ChOr Chocolate de Origem, localizada em Ilhéus, começou a participar de rodadas de negócios no Brasil e no exterior desde 2017. A experiência adquirida resultou num reposicionamento de mercado, com revendas em grandes redes, na Bahia e outros estados do Sudeste, a fim de atingir consumidores mais exigentes.

De olho no mercado europeu, a empresária baiana aproveitou o que aprendeu nas ações de internacionalização das quais participou e preparava-se para exportar, mas o preço do Euro inviabilizou os planos. Contudo, Luana segue se aprimorando e aguarda uma oportunidade para levar seus chocolates ao velho continente. “Recebemos excelentes feedbacks (nas rodadas), o que nos ajudou a pensar em desenvolver um novo produto para exportação. Com a questão da pandemia, a exportação é um canal que buscamos para fortalecer nossas vendas”, afirma.

Assim como Luana, micro e pequenos empresários baianos das áreas de Alimentos e Bebidas poderão receber capacitações e participar de ações de apoio à internacionalização por meio do Sabores Bahia. O projeto, fruto de convênio entre FIEB e Sebrae, vai oferecer, de forma gratuita, aos participantes, a oportunidade de desenvolver adequação de produtos, formação de preço, construção de plano estratégico, entre outras ações.

O webinar de lançamento do Sabores Bahia, cujo tema é “CONQUISTANDO NOVOS MERCADOS – Planejamento de estratégias comerciais para o mercado internacional”, será realizado no dia 11 de maio, às 16h, no canal do Youtube do Sebrae/BA. Para participar, o candidato deve se inscrever através de formulário online.

“A iniciativa é voltada às pequenas empresas e visa oferecer, de modo prático e efetivo, o apoio técnico de profissionais na identificação e negociação com potenciais compradores nos mercados alvo. Trata-se, portanto, de uma oportunidade para aqueles que desejam de fato exportar”, explica a gerente do CIN (FIEB), Patrícia Orrico

O coordenador de Mercado e Internacionalização do Sebrae Bahia, Leonardo Teles, destaca que as ações do programa buscam profissionalizar a área de exportação e de comércio internacional das micro e pequenas empresas. “Queremos mostrar para os donos de pequenos negócios que é possível alcançar um grau de maturidade exportadora e atingir mercados internacionais”, diz.

Leonardo diz ainda que a parceria entre a FIEB e o Sebrae vai fornecer ferramentas para que essas empresas atinjam esses objetivos, com a captação de novos mercados, a obtenção e maximização de lucro e a consequente mitigação de riscos. “O empresário que consegue exportar pode diversificar seus fornecedores e também não fica dependente da flutuação da economia de seu país, o que pode proporcionar essa mitigação de riscos”, conclui.

Internacionalização – O projeto tem como objetivo disponibilizar aos donos de micro e pequenas indústrias ações de capacitação voltadas para o aumento da competitividade e também que possibilite o ingresso desses empreendimentos em mercados internacionais.

A ideia é oferecer uma “trilha integrada”, que inclui a capacitação em formato EAD em diversos temas ligados ao comércio internacional; assessoria, com apoio direto de comerciais exportadoras; e participação em rodada virtual de negócios.

O Sabores Bahia é um dos projetos gerados pela parceria FIEB e Sebrae. Com apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI), será realizado em seguida o Beleza Bahia, que irá contemplar empresários das áreas de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, vestuário e moda.