Por Carlos Humberto
Diego Pituca, autor do primeiro gol do Santos contra o Boca Juniors (foto-Staff Images-Conmebol)

No jogo de volta da fase semifinal, o Santos atropelou o Boca Juniors na Vila Belmiro por 3 a 0, e carimbou passaporte para a decisão no Maracanã, no dia 30, quando poderá conquistar o quarto título da Libertadores em sua história.

O adversário da final será o Palmeiras, que eliminou outro time argentino, o River Plate.
Marcaram para o Santos Diego Pituca, no primeiro tempo, Soteldo e Lucas Braga, no segundo.

Quem esperava um Santos preso na defesa esperando o adversário, se surpreendeu com o posicionamento montado pelo treinador Cuca. Desde o apito inicial, os Meninos da Vila deram as cartas do jogo, imprimindo uma forte marcação no campo adversário, com saídas em alta velocidade. O efeito disso foi o chute de Marinho na trave com menos de dois minutos de jogo, e ao longo dos 90 minutos, o Santos alugou todo o campo, não permitindo ao grande Boca Juniors o poder de reação comum aos times argentinos.

A derrota custou ao Boca a segunda eliminação para o Santos em mata-matas da Libertadores.

No próximo domingo, o Santos volta a campo pelo Brasileirão, quando enfrenta o Botafogo, na Vila, às 16 horas, pela 30ª rodada.

FICHA TÉCNICA

Santos 3×0 Boca Juniors
Data: 13 de janeiro de 2021 (quarta-feira)
Horário: 19h15
Local: Vila Belmiro (Santos-SP)
Arbitragem: Wilmar Roldan Perez, Alexander Guzman e John Alexander Leon
Gols: Pituca (SAN), aos 16’ do 1º tempo. Soteldo (SAN), aos 4’; Lucas Braga (SAN), aos 7’ do 2º tempo

Santos: João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Jonatan (Madson); Alison (Vinicius Balieiro), Pituca (Sandry) e Soteldo (Jobson); Marinho, Kaio Jorge e Lucas Braga (Jean Mota). Técnico: Cuca

Boca Juniors: Andrada, Jara (Buffarini), López, Izquierdoz e Fabra; Diego González (Capaldo), Campuzano e Salvio (Mas). Villa, Tevez e Soldano. Técnico: Miguel Angel Russo
Cartão vermelho: Fabra (BOC), aos 12’ do 2º tempos