Texto e foto: Maria Akemi

Quando a bola rolar no sábado (27) o 1º de Maio inicia sua campanha em busca da elite do futebol pernambucano. Representante de Petrolina na Série A2 do Campeonato Pernambucano, a equipe vem treinando firme há pelo menos 15 dias sem apoio de empresários ou do poder público.

Em entrevista à Agência CH, o presidente do clube, Josué Nascimento pediu que os empresários e a própria Prefeitura de Petrolina deem mais atenção ao futebol profissional.

“A gente lançou ofício ao município, não recebemos resposta. Acredito que eles vão dar essa resposta antes da estreia. Estamos preparados, vamos viajar e no futebol a descredibilidade na região é muito grande”, disse.

Por conta própria

Sem resposta a esses pedidos o clube se banca com uma média de folha salarial de R$ 19 mil. O elenco tem 23 atletas, alguns de fora e outros da casa que ficam alojados na estrutura da Toca do Juá, mantida por Josué.

Quem tiver interesse de abraçar o Azulino na competição pode buscar a diretoria e firmar uma parceria. “Temos a rede social, o Instagram do 1º de Maio, temos um grupo de torcedores e é só nos procurar. Me chamam de polêmico, eu não tenho pergunta sem resposta. A gente está dando oportunidade para a garotada da região, tem jogador de 15 anos. A gente precisa ter incentivo dos empresários, do torcedor também”, diz o presidente.

A participação da torcida também é importante, já que muitos atletas são jovens talentos da região em busca de um sonho. “É um grupo que já vem trabalhando três anos com a gente. Vamos em busca da Série A1, desde o ano passado a gente busca isso”, finaliza.

Ontem (24) a equipe fez um coletivo no Estádio Paulo Coelho, o último em Petrolina antes da viagem a Paulista. O elenco pega a estrada amanhã (26), depois do almoço. Confira as fotos do treino de ontem: