Da Redação – por Carlos Humberto

Como havia sido prometido, jogadores e comissão técnica da seleção brasileira, de forma conjunta, após a partida contra o Paraguai, vencida por 2 a 0, usaram as redes sociais para divulgar o esperado manifesto, no qual se posicionam sobre os últimos acontecimentos que abalaram os bastidores do futebol e levaram à suspensão do presidente da Confederação Brasileira de Futebol.

Neymar e Richalison Brasil x Paraguai – Foto Lucas Figueiredo-CBF

O documento não traz novidades em relação ao que já se sabe. Nele, os jogadores reiteram as críticas à realização da Copa América nesse momento e o compromisso com a história da Seleção Brasileira. Sobre o episódio que levou ao afastamento do presidente da entidade maior do futebol brasileiro

Leia na íntegra:

“Quando nasce um brasileiro, nasce um torcedor. E para os mais de 200 milhões de torcedores escrevemos essa carta para expor nossa opinião quanto a realização da Copa América.

Somos um grupo coeso, porém com ideias distintas. Por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional, estamos insatisfeitos com a condução da Copa América pela Conmebol, fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil.

Todos os fatos recentes nos levam a acreditar em um processo inadequado em sua realização.

É importante frisar que em nenhum momento quisemos tornar essa discussão política. Somos conscientes da importância da nossa posição, acompanhamos o que é veiculado pela mídia, estamos presentes nas redes sociais. Nos manifestamos, também, para evitar que mais notícias falsas envolvendo nossos nomes circulem à revelia dos fatos verdadeiros.

Por fim, lembramos que somos trabalhadores, profissionais do futebol. Temos uma missão a cumprir com a histórica camisa verde amarela pentacampeã do mundo. Somos contra a organização da Copa América, mas nunca diremos não à Seleção Brasileira.”