Salve o futebol 

Por Tony Martins

Hoje comemora-se no Brasil o Dia Nacional do Futebol, uma prática secular que, trazida por Charles Miller, pertenceu inicialmente a um seleto grupo de pessoas, inclusive sem a presença de negros. Mas, aos poucos esse esporte foi se popularizando pelo empenho e genialidade de brancos, negros, morenos e loiros.

Então, merece homenagem: Preguinho que marcou o primeiro gol brasileiro em Copa do Mundo, Arthur Friedenreich, o primeiro grande jogador brasileiro, Leônidas da Silva que foi artilheiro da Copa de 1938, que beleza plástica era a folha seca de Didi, os dribles e as brincadeiras de Mané, Zico que foi o maior jogador do Flamengo. E Pelé dos mais de mil gols e o único jogador do mundo a conquistar três Copas do mundo.

São também merecedores de menção honrosa, todos aqueles que fizeram parte dos cinco títulos mundiais da seleção brasileira que nos torna pelo futebol, país de primeiríssimo mundo, como também os que minha memória e lembrança alcançam e que são representados pelos por mim mencionados.

Nesse país do futebol, nós os juazeirenses também nos orgulhamos de conterrâneos como Lourinho que em 1973 marcou o gol mais  rápido do mundo, registrado no Guiness Book, Daniel Alves que é considerado por muitos como o melhor lateral direito do mundo, além de Luis Edmundo Pereira que se tornou um dos maiores zagueiros do Palmeiras e do Atlético de Madrid. Salve o futebol brasileiro.