Por Tony Martins - Foto: Divulgação

O ex-jogador Mazinho, que atualmente trabalha com escolinhas de futebol e atua como professor/técnico em escolas de Juazeiro, vem se destacando com o treinamento online nesse momento de pandemia do coronavírus, sendo responsável por cerca de 60 alunos/atletas.

Mazinho, de nome Clebismar da Silva, está com 46 anos, teve uma brilhante carreira no futebol amador de Juazeiro iniciada no início da década de 1990. Começou jogando pelo time de futsal do Colégio Municipal Paulo VI, tendo participado da equipe do Colégio Otacílio Nunes, conquistando um título dos Jogos Escolares de Petrolina.  Jogando com muita desenvoltura nas competições estudantis, chamou a atenção de vários treinadores da época, de modo que  logo migrou para o futebol de  campo, defendendo equipes amadoras de Juazeiro e Petrolina, a exemplo do Veneza, Olaria, Barro Vermelho onde conquistou o título da Copa Esporte Total, foi duas vezes campeão Juazeirense defendendo o XV de Novembro, além de ter sido campeão Petrolinense pelo Náutico. Ainda teve passagens rápidas pelo futebol profissional, defendendo o Juazeiro Social Clube e o 1° de maio de Petrolina.

Mesmo sendo um bom jogador de futebol, foi mesmo no futsal que Mazinho brilhou com mais intensidade. Foi 16 vezes campeão Juazeirense de futsal, conquistou três títulos da Copa Grande Rio de futsal pela equipe do Cartório, campeão do interior da Bahia pela seleção Juazeirense de futsal, além de ter sido Campeão do interior de Pernambuco defendendo a seleção de Petrolina. Sem contar que Mazinho foi vária vezes campeão em Ligas de várzea de Juazeiro.

Depois que parou de jogar bola Mazinho fez o curso de Educação Física e abraçou a carreira de técnico de futsal, sendo que nessa modalidade já contabiliza algumas conquistas. Ele já conquistou uma Copa TV Grande Rio categoria adulto treinando a equipe do Iate Clube de Petrolina, equipe pela qual também conquistou um título no futebol de campo. Ele ainda teve outras conquistas pelo colégio Edson Ribeiro, pois, treinando esse estabelecimento de ensino já ganhou a Copa TV Grande Rio categoria sub-12, além dos Jogos Escolares de Juazeiro.

Mazinho nos concedeu entrevista, falando do desafio de seu trabalho em momentos de Pandemia do coronavírus, destacando o estudo e a qualificação profissional como essenciais no momento atual:

Tony Martins – Você vivenciou diversos tipos de treinamentos, seja como atleta ou como técnico. Nesse sentido, como inovar em tempos de pandemia?

Mazinho – É de uma importância enorme passar por diversas áreas do esporte. A pessoa precisa estudar e colocar em prática o que aprendeu. O isolamento social nos ajudou, pois, dessa maneira temos que nos capacitar, participando de cursos.

TM – Com quantos alunos/atletas você está desenvolvendo o treinamento online?

M – Dou treinamento online com duas equipes: segunda, quarta e sexta com 30 alunos no Iate clube de Petrolina; terças e quintas com 25 alunos na Next Academy.

TM – No treinamento online como se efetiva a relação do professor com o aluno?

M – Nas duas entidades temos o auxílio de outro profissional, enquanto eu executo o treinamento o outro colega visualiza e corrige.

TM – Qual o nível de assimilação de seus alunos no treinamento virtual?

M – No início desse projeto conversamos com os alunos e os pais e dentro disso falamos da importância de continuar treinando em casa para manter a forma.

TM – De que forma os pais se envolvem no treinamento dos filhos em situação normal e agora durante a pandemia?

M – Nós brasileiros, quando nasce um filho nosso, vem junto o desejo que ele se torne um grande jogador de futebol. Nesse sentido, os pais dos nossos atletas são assíduos em nossas aulas, sendo que em certos momentos os chamamos para participar.

TM – Independente da covid-19, você acredita que o treinamento virtual será implementado daqui para frente?

M – Acho que sim, é uma ferramenta nova e vai agregar junto com o treinamento presencial.

TM – Por fim, qual o desafio das escolinhas durante e no pós-pandemia?

M – A relação direta é tentar dar ao aluno a oportunidade à parte individual, o fortalecimento, a coordenação e a flexibilidade através desse exercício online. e pós-pandemia, não temos a certeza de como vão ser as coisas, por enquanto vamos aguardar, embora, acredito que esse ano não haverá eventos para a base.

TM – Enfim, em síntese, como você define o atual momento?

M – Quando criamos o Projeto online, entramos em contato com profissionais de clubes do Nordeste e realizamos cursos online nessa nova temática. Sabemos que não é fácil para nossas crianças isoladas em casa. Além do treinamento físico, também, fazemos palestras com temas voltados para o aluno/atleta, a exemplo da alimentação saudável.