Falôôô... A opinião de Jota Jota
Jota Jota

Imediatamente após a demissão de Bruno Pivetti, a direção do Vitoria agiu rápido e contratou Eduardo Barrocas. O treinador chegou a Salvador na quinta-feira e logo trabalhando com o elenco que entra em campo na tarde deste sábado 10, para enfrentar o Avaí, time treinado por Geninho, ex técnico do rubro negro.

O novo treinador começa seu trabalho sabendo que o time tendo a necessidade URGENTE de se recuperar dentro do certame, principalmente atuando dentro de casa, onde perdeu as últimas partidas, e se complicou na tábua de classificação, e o elenco deve uma resposta positiva ao seu torcedor.

Embora tenham achado um único culpado, o Pivetti, que culpa nenhuma tem de ter sido efetivado como treinador, os jogadores é quem precisam fazer a diferença em campo. Hoje Barrocas não pode ser cobrado em nada, o novo professor teve pouco tempo, e praticamente nem treinou o time, fez trabalhos específicos, o time vai para campo contra o Avaí na base da CONVERSA.

O diálogo com os atletas para este encontro imagino ter sido naquela base de incentivo, de elevar a moral dos atletas, o estímulo e a auto confiança. Nada mais além disso poderá Barracos fazer, eu digo tática e tecnicamente, pois não pode ainda, introduzir a sua real maneira de trabalho, então vamos na base do BATE PAPO e do IMPROVISO.

Mas como na cultura futebolística do planeta Terra, a substituição de um treinador é um fator motivacional para o elenco, principalmente no primeiro jogo, o torcedor do Vitoria tem esperanças de que a letargia do time tenha se mandado do Barradão, e que os três pontos venham, para amenizar o clima, e a probabilidade de uma crise maior que a financeira. Nem sempre essa cultura funciona, Marcelo Oliveira estreou na Ponte Preta na sexta-feira 9, e perdeu para o time de Marcelo Chamusca.

Bem, o que a torcida queria aconteceu. PC trocou o treinador para que não cometesse o mesmo erro duas vezes, embora na minha modesta opinião, a problemática restante, vem dentro do elenco com a falta de qualidade técnica, mas não sou o dono da verdade, e Barrocas com seu trabalho possa me fazer mudar de opinião, o que farei modestamente se necessário for.

#PRONTOFALEI.

*O texto é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Agência CH.