Valexport completa três décadas e meia comemorando os 128 anos de Petrolina

0
144

Por Carlos Laerte / Clas Comunicação

Presente na história de sucesso da agricultura irrigada do Vale do São Francisco, a Associação dos Exportadores de Hortigranjeiros e Derivados do Vale do São Francisco (Valexport), completa três décadas e meia, neste mês de setembro, em meio às comemorações dos 128 anos de emancipação política de Petrolina.

Para marcar a data, a entidade, que responde pela produção, preparação, transporte, armazenamento, comercialização, exportação e promoção de produtos hortigranjeiros no Brasil e no exterior, elaborou uma programação que vem movimentando o Vale desde o início do mês, com destaque para a visita do ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro.

De acordo com o diretor Institucional da Valexport, Caio Coelho, a ideia é entrar no clima das comemorações do aniversário, compartilhando o desenvolvimento e os avanços da ‘Terra dos Impossíveis’. “Nestes 35 anos promovemos iniciativas que hoje permitem ao Vale responder por 90% e 99,9% das exportações do país de manga e uva respectivamente”, ressaltou. O diretor destacou ainda, que em 2023, a Associação deu passos significativos a exemplo da exportação de mangas para a Coreia do Sul, realização do XIII Workshop internacional da National Mango Board no Vale do São Francisco e a visita de um grupo de diplomatas dos Países Baixos.

Com uma memória marcada por muitas lutas e conquistas, o presidente da Valexport, José Gualberto de Almeida, lembrou de algumas iniciativas bem avaliadas nestes 35 anos. “No ano passado, conseguimos a aprovação da portaria nº 458, que dispensa a indicação de validade em embalagens de vegetais frescos, evitando desperdício de alimentos em todo país”, frisou.

O presidente acrescentou ainda, a implantação do Laboratório de Solos e Plantas de Petrolina (LASP), considerado um dos melhores do país; o funcionamento de sistemas de certificação de qualidade (Produção Integrada de Frutas (PIF), Globalgap e Eurep–Gap; o grande projeto de Uvas sem Semente e da conquista da Indicação Geográfica de Procedência da Uva e da Manga do Vale do São Francisco, além do apoio ao enoturismo, da obtenção da Indicação de Procedência para os Vinhos do Vale do São Francisco e do Programa de controle das moscas das frutas. “Para chegarmos aos 35 anos de existência, fomos movidos por sonhos e parcerias. Petrolina nos ajuda a superar obstáculos, ajudando muita gente a construir seus sonhos também “, concluiu.