Da Redação
Eduardo Barroca, treinador do Vitória (Foto: Letícia Martins)

Nesse verdadeiro carrossel que se transformou a rotina de entra e sai de treinadores no futebol brasileiro, mais dois engrossam a extensa lista nesta sexta-feira (27): Eduardo Barroca, sai do Vitória e volta para o Botafogo, e o argentino Ramón Diaz, ainda sem estrear, foi demitido pela diretoria do time carioca.

Tão corriqueiro quanto a trocar de camisa, a notícia cruzada foi divulgada pelos meios de comunicação sem, aparentemente, causar espanto, calçada na justificativa de recolocar as equipes no caminho das conquistas ao longo das competições que disputam.

Em recuperação de uma cirurgia, Ramon Diaz precisava de mais tempo para começar seu trabalho à frente do Botafogo e uma coisa que a diretoria do clube não tem nesse momento é tempo, vez que o chamado do rebaixamento é cada vez mais forte. Daí, a justificativa de não poder esperar e optar por trazer de volta Eduardo Barroca, o treinador que em 2019 fez um bom trabalho, sobretudo na divisão de base botafoguense.

Do lado baiano, a pífia campanha do Vitória sob o comando do mesmo Barroca não justificava mantê-lo à frente do elenco profissional. Em nove jogos, ele conquistou apenas um triunfo, cinco empates e sofreu três derrotas, e deixa o time na 16ª posição com 26 pontos. Teve apenas 29,6% de aproveitamento dos pontos disputados.