Por Jota Jota - Foto/capa: Pietro Carpi-ECV/Divulgação

Poderia ser esta manchete acima, o título de um filme que será rodado na noite de terça-feira 20, no cenário do Barradão, quando os dois times da série B do brasileiro vão se enfrentar, ambos na rabeira da competição, com apenas 9 pontos ganhos, tendo o Leão como 18º e a Macaca em 19º, times que já fizeram histórias no fantástico mundo da bola.

Ao torcedor baiano, e mais precisamente o do Vitoria, a campanha da Preta Veia, também como é conhecida a Ponte, pouco interessa, e sim a campanha que vem desenvolvendo o seu time, cuja saga de más apresentações e resultados pífios continuam, sem que se possa ter certeza de que no fundo deste poço tem uma luz, e o pior, se ainda está acesa.

Em todas as rodas de conversas, a prioridade é a saída do presidente Paulo Carneiro, e que é inviável pelo que rege a carta magna do clube, o mesmo tem denúncias no Conselho de Ética, mas não fora condenado, e se assim o for, terá direito à defesa, e os resultados de campo não são motivos para tal.

O time é limitado. Apesar de ídolo como jogador, Ramon Menezes vem deixando a desejar como treinador, escalando mal e substituindo pior ainda. E, além disso, se revelando como personagem do gibi do Tio Patinhas, o velho e conhecido Professor Pardal, o inventor. O torcedor perdeu a paciência, fez protestos no aeroporto, vai fazer nos portões do estádio, mesmo assim, acredita que o time vai triunfar diante da Ponte.

Um jogo dos chamados seis pontos, também conhecido como o Encontro dos Desesperados.

#PRONTOFALEI@JOTAJOTA.