Leão não conseguiu superar o Fluminense de Feira e não vai à semifinal

Foto: Arisson Marinho (Correio da Bahia)

O Vitória precisava apenas dele. Duelando, no Barradão, contra o Fluminense de Feira – time que não tinha mais pretensões no Campeonato Baiano -, o Leão ia à semifinal com um triunfo qualquer. Tinha chances ainda com empate e até derrota, a depender de outros resultados. Mas começou mal, viu o Touro do Sertão abrir o placar no primeiro minuto e desanimou.

Só se deu conta da partida no segundo tempo. Aí, tentou, tentou e tentou, mas não rolou. Mesmo criando chances incríveis, não conseguiu furar o gol de Léo Paredão. Pior: tomou o segundo e deu adeus ao torneio.

No fim, o rubro-negro ficou na quinta colocação, com 13 pontos. Foi desclassificado pelo número de triunfos – tinha a mesma pontuação do Vitória da Conquista, porém triunfou três vezes, contra quatro do rival.

Deysinho foi quem abriu o placar, em uma cabeçada nos instantes iniciais. O rubro-negro sentiu e, simplesmente, não conseguia criar. O Flu, por outro lado, soube administrar o placar e chegou até a balançar a rede novamente no primeiro tempo, mas o árbitro viu impedimento.

O momento mais impactante da etapa, inclusive, foi uma lesão de Diego Aragão, aos 17 minutos. Após uma dividida com Victor Ramos – que estava em dia de estreia -, o volante caiu desacordado no chão e precisou sair de ambulância.

Recebendo muitas vaias da torcida, o Leão voltou melhor para o segundo tempo. Criou boas chances – com destaque para uma bomba de Neto Baiano, que passou raspando o travessão do goleiro Léo Paredão. Só que foi o visitante quem conseguiu balançar a rede, com Gustavo, aos 42.

Crédito: Correio da Bahia – Foto: Arissom Marinho