Falôôô... A opinião de Jota Jota

O torcedor do Vitoria ainda não pode soltar fogos de artifícios para comemorar o primeiro triunfo fora de casa, pois o time não realizou um primor de partida, mas queiram ou não, manteve a performance dos outros cinco jogos, em que Wagner Lopes esteve à frente do elenco. O time rubro negro conseguiu deter o ímpeto do Operário na etapa complementar, quando partiu para o tudo ou nada, tentando o empate, e até mesmo uma virada.

Só por manter o time, com pequenas mudanças necessárias, e sem fazer invencionismo, Lopes deu confiança aos jogadores, que passou a jogar com mais confiança, buscando sanar a falta de uma técnica apurada. Falta muito ainda para que o Vitoria seja um time totalmente agressivo, pois o setor de criação e o ataque ainda são insuficientes.

O triunfo na matinê de sábado, jogo às 11 da manhã, ajudou o torcedor ter mais esperanças em um crescimento neste segundo turno, afastando de uma vez por toda a zona de rebaixamento e, com tranquilidade, buscar algo mais positivo, pois faltam 16 rodadas e 48 pontos a serem jogados.

E a equipe terá que continuar blindada dos problemas extracampo, para que a sequência siga sem atropelos, como falou o treinador, e nem me venham com a conversa de que os três pontos foram conquistados pelas atitudes da reunião e ou o afastamento de Paulo Carneiro. Não existe milagres instantâneos e ainda não existe uma decisão sobre o caso, que perdurará 60 dias.

O torcedor quer mesmo é bola na rede, seus desejos ou raiva dentro e fora de campo passam todos pelas bolas nas redes adversárias, e lá se vão seis jogos sem derrotas, queiram ou não, é um começo de melhoria, e outra, com os mesmos atletas que estavam no elenco.

É preciso pensar e agir pelo Esporte Clube Vitoria, para que a tranquilidade volte a imperar na Toca do Leão. Chega de tanto sofrimento, que a decisão seja para recuperar o clube, e não para satisfazer vaidades, seja de um lado, ou de outro.

#PRONTOFALEI@JOTAJOTA.