XV de Novembro e Juazeirense decidem o campeonato amador nesta sexta 25

Em caso de empate no tempo normal, haverão cobrança de pênaltis

Por Carlos Humberto - texto e fotos

Hoje tem decisão no Adauto Moraes. Após 55 dias de bola rolando, chega à grande final nesta sexta-feira 25 o campeonato amador do futebol juazeirense de 2019, competição que envolve os clubes filiados à Liga Desportiva Juazeirense (LDJ), entidade máxima do desporto na cidade. O tradicional evento integra o calendário esportivo oficial do município de Juazeiro, elaborado pela Secretaria de Cultura, Turismo e Esporte (Seculte), órgão do governo municipal.

Em campo, a partir das 20 horas, XV de Novembro e Desportiva Juazeirense, os dois maiores protagonistas do campeonato, decidem quem fica com o título de campeão da temporada, no ano que o futebol local celebra um século de prática na cidade.

Merecem destaque os números apresentados nos 23 jogos já realizados: foram marcados 70 gols, o que dá uma média positiva de mais de três gols por partida. Os bons jogos e o horário noturno trouxeram de volta ao estádio o amante do futebol amador, proporcionando a cada jogo a média de 500 torcedores nas arquibancadas. Além disso, a qualidade técnica de alguns jogadores atraiu observadores de clubes profissionais em busca de novos valores, quem sabe a descoberta de um novo Daniel Alves, que vestiu a camisa do Barro Vermelho no período 2000/2001, quando dava os primeiros passos no Juazeiro Social Clube.

Todos ao estádio

Rodrigo Machado, presidente do XV de Novembro

O clássico é o tema preferido dos amantes do futebol, em especial dos torcedores dos dois finalistas, e mobiliza a imprensa esportiva do Vale do São Francisco. Afinal, quem será o campeão do centenário?

Igor Costa e Gilson Patrício

Para Gilson Patrício e Igor da Costa, figuras frequentes nas arquibancadas do Adauto Moraes, o troféu de campeão, que esse ano homenageia o ex-jogador Celso Maravilha, só tem um destino: Juazeirense. Genival Machado dos Santos discorda e garante que o Tremendão da rua de Baixo será o campeão.

José Mendes, dirigente da Juazeirense

Evitando polêmicas próprias dos torcedores, Rodrigo Machado, presidente do XV, e José Mendes, presidente da Juazeirense, embora acostumados a grandes decisões, garantem viver “uma grande ansiedade”. Para os dois cartolas, o campeonato foi coroado de êxito, “independente de quem seja o campeão”.

Celso Almeida Leal, presidente da LDJ

Celso Almeida Leal, presidente da LDJ, antecipa balanço e comemora os bons números do campeonato, para ele “com certeza, o melhor dos últimos tempos”. À frente da entidade há dois anos, Leal credita o sucesso da competição à “manutenção da parceria com o governo Paulo Bomfim, que viabilizou o aporte financeiro para premiação e apoio às equipes e liga”.

Economia paralela

Além de apresentar belos espetáculos futebolísticos dentro de campo, fora dele o campeonato amador proporciona ganhos para a economia informal, ao movimentar o comércio de diversos produtos através dos ambulantes que fazem parte do cenário nos dias de jogos.

Avelino da Costa Ribeiro

É o caso de Avelino da Costa Ribeiro, 73 anos, desde 1992 frequentando o estádio para vender água, refrigerantes e cervejas. Para ele “não dá para ficar rico, mas ajuda a pagar as despesas de casa”.

Maria das Dores Gomes e Marylene Freitas

O food-truck de Marylene Freitas e Maria das Dores Gomes é presença constante nos eventos esportivos amador ou profissional, vendendo sanduíches, salgados e bebidas. Prestes a completar 26 anos na atividade, as duas empreendedoras elogiaram o campeonato e, segundo Marylene, “nos dias de grandes jogos dá para faturar razoavelmente bem” – garante.

Arbitragem

Paulo Roberto Silva de Carvalho Filho, um dos árbitros da nova geração, foi escalado apitar a decisão, tendo como assistentes Paulo Vitor Rodrigues Alcântara e João Duarte da Silva Neto.