Bahia e a conquista de três preciosos pontos em Coritiba

0
248
Coritiba x Bahia Série A Foto Felipe Oliveira-ECB

A opinião de Jota Jota

O Bahia foi à capital paranaense e conseguiu três pontos ao vencer o Coritiba por 4 a 2 no Couto Pereira, na estreia do seu novo treinador Rogério Ceni, com uma atuação não extraordinária, mas com um pouco mais de pegada e comprometimento dentro de campo das peças utilizadas pelo novo professor, estando muito cedo e precoce em dizer que o time já jogou o que ele quer, além do que precisa.

Se olharmos o conteúdo do jogo em sua totalidade, o Bahia foi mais criativo, teve mais posse de bola, e aproveitou as oportunidades criadas, em uma noite totalmente infeliz do bom goleiro Luan Polli, que falhou em três dos quatro gols do Tricolor, mas aí é que vem o X da questão, e se as oportunidades fossem desperdiçadas? O Bahia enfrentava o último colocado da tábua de classificação, e aí vem a máxima, mas ganhou do bêbado, e se perde apanhou de novo e de um bêbado?

Não é bem assim que a furiosa (banda) toca dentro das quatro linhas não, qualquer vacilo levaria os donos da casa para uma atuação de recuperação, principalmente porque saíram na frente com gol anotado a um minuto e meio do primeiro tempo, o poder de reação do Bahia veio aos 10 minutos quando começou a virada com o gol de empate.

O que mais importou foi que o time jogou mais nas explanações do treinador, isso mesmo no vernáculo incentivador na chegada e nas preleções, além da conversa uníssona com cada um. Todos sabemos que na troca de um treinador o motivacional é deveras importante, e não foi diferente com Rogério Ceni. Volto a repetir, acho muito cedo para dizer que o time já assimila o que quer o técnico, mas jogou aquilo que se esperava para uma recuperação.

Com a derrota do Santos, o seu próximo adversário direto na Fonte Nova, a equipe pode se distanciar um pouco mais da zona de rebaixamento, primeiro objetivo para a troca do treinador, e posteriormente buscar uma competição Sul-americana que ainda tem tempo e pontos a serem conquistados para isso. As declarações do treinador na coletiva foram coerentes, viu que sua equipe aproveitou as oportunidades nas falhas do goleiro, mas tinha ali atletas que decidiram o jogo, e futebol tem que se aproveitar as oportunidades, venham elas como vierem, e disse mais, que na segunda-feira diante do Santos, é uma outra batalha dentro desta guerra do Brasileirão-Rei. O Santos está mal na competição sim, mas não está morto e é um time em desespero para deixar a situação em que se encontra.

A era Ceni começou e bem com três pontos fora de casa, agora é esperar a evolução do elenco dentro do que quer o treinador para que as conquistas venham e o torcedor do homem de aço possa voltar a sorrir, não é Márcio Brandão, Lima, Nano da rádio Subaé em Feira.

#PRONTOFALEI@JOTAJOTA.